As Obras de Jekupé, um Escritor Guarani

Ref: 978-85-473-3084-2

As obras de Jekupé, um escritor guarani discute as ficções, as adaptações de mitos, os poemas confessionais e os ensaios de literatura nativa de Olívio Jekupé. Com uma literatura diversa em seus gêneros, o autor ganhou destaque no mercado editorial de literatura infantojuvenil no Brasil e busca ampliação de experiências literárias em outras categorias editoriais. Paulo Victor Albertoni Lisboa destaca a aproximação do Núcleo de Escritores e Artistas Indígenas à Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil, que, somada à legislação vigente, propiciou uma via de profissionalização dos escritores indígenas no país. Com isso, escritores indígenas como Jekupé transitaram dos meios independentes de publicação para o mercado editorial de literatura infantojuvenil. Com a expectativa de interlocução com leitores indígenas e não indígenas, Jekupé desenvolveu uma escrita intermediária e estratégias de dissidência e adequação literárias. Sua literatura nativa emana da oralidade e é inscrita nos interstícios da letra.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 52,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-473-3084-2


Edição:


Ano da edição: 2019


Data de publicação: 30/07/2019


Número de páginas: 133


Encadernação: Brochura


Peso: 100 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Paulo Victor Albertoni Lisboa.

As obras de Jekupé, um escritor guarani discute as ficções, as adaptações de mitos, os poemas confessionais e os ensaios de literatura nativa de Olívio Jekupé. Com uma literatura diversa em seus gêneros, o autor ganhou destaque no mercado editorial de literatura infantojuvenil no Brasil e busca ampliação de experiências literárias em outras categorias editoriais. Paulo Victor Albertoni Lisboa destaca a aproximação do Núcleo de Escritores e Artistas Indígenas à Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil, que, somada à legislação vigente, propiciou uma via de profissionalização dos escritores indígenas no país. Com isso, escritores indígenas como Jekupé transitaram dos meios independentes de publicação para o mercado editorial de literatura infantojuvenil. Com a expectativa de interlocução com leitores indígenas e não indígenas, Jekupé desenvolveu uma escrita intermediária e estratégias de dissidência e adequação literárias. Sua literatura nativa emana da oralidade e é inscrita nos interstícios da letra.