Biohcs: Bioética e Tanatologia

Ref: 978-85-5507-917-7

O grupo de pesquisa “Bioética, Humanização e Cuidados em Saúde” - BIOHCS reúne graduandos, mestrandos, mestres, doutorandos e doutores, preocupados em elaborar e desenvolver pesquisas com compaixão. Uma ciência com consciência, que encante quem a desenvolve e restabeleça vínculos de sentido para quem dela usufrua.A pessoa humana é o único ser para o qual a vida é uma tarefa enquanto contínuo exercício da liberdade. Sua existência é eternamente inacabada. A vida é na realidade a elaboração da história de uma contínua autoexpressão. A vida recobra sentido e na sua essência está repleta de sentido quando o ser humano começa a conquistar-se como sujeito. A vida humana recobra valor e sentido quando ela se torna a base de suporte de uma existência pessoal, o lugar do exercício da contínua liberdade, que é o pressuposto e substrato de uma história pessoal e irrepetível, fonte das eternas comunicações intersubjetivas. A vida é o bem básico e fundamental em relação a todos os outros bens e valores da pessoa humana.A morte recobra o sentido da vida que transcende a pura configuração histórico-existencial, possibilitando a trans-significação das contingências e abrindo o horizonte do infinito. Assim, a doença, a dor, o sofrimento e a própria morte recebem uma nova significação que ajuda a superar e a integrar essas realidades adversas. O livro “BIOCHS: Bioética e Tanatologia”, sugere ao leitor esse grande desafio, uma provocação à nova reconfiguração, do viver com intensidade a morte para reviver com sentido a vida.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 52,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-5507-917-7


Edição:


Ano da edição: 2019


Data de publicação: 31/07/2019


Número de páginas: 150


Encadernação: Brochura


Peso: 100 gramas


Largura: 14 cm


Comprimento: 21 cm


Altura: 2 cm


1. Carla Corradi-Perini.

2. Mary Rute Gomes Esperandio.

3. Waldir Souza.

O grupo de pesquisa “Bioética, Humanização e Cuidados em Saúde” - BIOHCS reúne graduandos, mestrandos, mestres, doutorandos e doutores, preocupados em elaborar e desenvolver pesquisas com compaixão. Uma ciência com consciência, que encante quem a desenvolve e restabeleça vínculos de sentido para quem dela usufrua.
A pessoa humana é o único ser para o qual a vida é uma tarefa enquanto contínuo exercício da liberdade. Sua existência é eternamente inacabada. A vida é na realidade a elaboração da história de uma contínua autoexpressão. A vida recobra sentido e na sua essência está repleta de sentido quando o ser humano começa a conquistar-se como sujeito. A vida humana recobra valor e sentido quando ela se torna a base de suporte de uma existência pessoal, o lugar do exercício da contínua liberdade, que é o pressuposto e substrato de uma história pessoal e irrepetível, fonte das eternas comunicações intersubjetivas. A vida é o bem básico e fundamental em relação a todos os outros bens e valores da pessoa humana.
A morte recobra o sentido da vida que transcende a pura configuração histórico-existencial, possibilitando a trans-significação das contingências e abrindo o horizonte do infinito. Assim, a doença, a dor, o sofrimento e a própria morte recebem uma nova significação que ajuda a superar e a integrar essas realidades adversas. O livro “BIOCHS: Bioética e Tanatologia”, sugere ao leitor esse grande desafio, uma provocação à nova reconfiguração, do viver com intensidade a morte para reviver com sentido a vida.