República Letrada: Jesuítas e Bom Governo no México (Séculos XVI-XVII)

Ref: 978-85-537-0001-1

República Letrada conta a história das missões jesuíticas no México entre o final do século XVI e as primeiras décadas do XVII. À época, a capital do vice-reino da Nova Espanha contava com missões regulares de outras ordens mendicantes, autoridades civis e eclesiásticas estabelecidas e moradores envolvidos em diferentes atividades políticas e econômicas. Fundada em 1540, a Companhia de Jesus havia se espalhado rapidamente pelas quatro partes do mundo, mas sua chegada ao México, em 1572, era tardia, se comparada às demais ordens religiosas. Isso suscitava duas questões: qual deveria ser o lugar dos jesuítas naquela sociedade? Eles se dedicariam às missões entre os nativos ou ao ensino das letras aos jovens crioulos? O livro reconstitui a trajetória dessas questões e mostra como as respostas decorriam tanto de orientações vindas da Europa como das próprias circunstâncias mexicanas. O leitor acompanhará as soluções adotadas pelos jesuítas em suas duas frentes: a atuação dos padres como jurisconsultos, mediando conflitos e disputas entre vecinos em favor do bom governo e do bem comum; e a criação de uma rede de colégios dedicados ao ensino de letras e virtudes aos crioulos, provendo os fundamentos de uma república letrada.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 54,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-537-0001-1


Edição:


Ano da edição: 2019


Data de publicação: 01/08/2019


Número de páginas: 404


Encadernação: Brochura


Peso: 100 gramas


Largura: 14 cm


Comprimento: 21 cm


Altura: 2 cm


1. Anderson R. dos Reis.

República Letrada conta a história das missões jesuíticas no México entre o final do século XVI e as primeiras décadas do XVII. À época, a capital do vice-reino da Nova Espanha contava com missões regulares de outras ordens mendicantes, autoridades civis e eclesiásticas estabelecidas e moradores envolvidos em diferentes atividades políticas e econômicas. Fundada em 1540, a Companhia de Jesus havia se espalhado rapidamente pelas quatro partes do mundo, mas sua chegada ao México, em 1572, era tardia, se comparada às demais ordens religiosas. Isso suscitava duas questões: qual deveria ser o lugar dos jesuítas naquela sociedade? Eles se dedicariam às missões entre os nativos ou ao ensino das letras aos jovens crioulos?
O livro reconstitui a trajetória dessas questões e mostra como as respostas decorriam tanto de orientações vindas da Europa como das próprias circunstâncias mexicanas. O leitor acompanhará as soluções adotadas pelos jesuítas em suas duas frentes: a atuação dos padres como jurisconsultos, mediando conflitos e disputas entre vecinos em favor do bom governo e do bem comum; e a criação de uma rede de colégios dedicados ao ensino de letras e virtudes aos crioulos, provendo os fundamentos de uma república letrada.