Evangelhos Literários: Jesus Segundo Saramago, Sabino, Mailer e Leñero

Ref: 978-85-5507-482-0

Em uma de suas famosas conferências em Harvard, Jorge Luís Borges afirma que a história de Jesus, juntamente com as histórias de Ulisses e Tróia, tem sido suficiente para a humanidade, sendo contada e recontada durante séculos, atuando como um celeiro de provisões para toda a Literatura Ocidental. Hans Küng, por sua vez, afirma que um escritor não está interessado em uma investigação historicamente exata sobre Jesus, mas sim em trazer à tona pontos que deseja enfatizar com base na liberdade de criação literária. Mas o que há de tão intrigante na história do cristo bíblico que a faz sobreviver por tanto tempo? Em que aspectos dessa personagem a tradição cristã se apega para convertê-la em paradigma de fé? Quais são os pontos que interessam à Literatura ao tomar Jesus para si enquanto personagem? Essas são algumas perguntas a que F.M. Pfützenreuter procura responder em Evangelhos literários: Jesus segundo Saramago, Sabino, Mailer e Leñero. Com base na análise de quatro obras literárias de diferentes contextos geopolíticos – O Evangelho Segundo Jesus Cristo, de José Saramago (Portugal); Com a Graça de Deus, de Fernando Sabino (Brasil); O Evangelho Segundo o Filho, de Norman Mailer (Estados Unidos); e El Evangelio de Lucas Gavilán, de Vicente Leñero (México) –, o leitor é convidado a conhecer a história de Jesus por diferentes olhares e, a partir deles, a confrontar suas próprias convicções sobre essa que é a mais intrigante personagem de toda a cultura ocidental.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 52,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-5507-482-0


Edição:


Ano da edição: 2019


Data de publicação: 08/08/2019


Número de páginas: 207


Encadernação: Brochura


Peso: 100 gramas


Largura: 14 cm


Comprimento: 21 cm


Altura: 2 cm


1. Filipe Marchioro Pfutzenreuter.

Em uma de suas famosas conferências em Harvard, Jorge Luís Borges afirma que a história de Jesus, juntamente com as histórias de Ulisses e Tróia, tem sido suficiente para a humanidade, sendo contada e recontada durante séculos, atuando como um celeiro de provisões para toda a Literatura Ocidental. Hans Küng, por sua vez, afirma que um escritor não está interessado em uma investigação historicamente exata sobre Jesus, mas sim em trazer à tona pontos que deseja enfatizar com base na liberdade de criação literária. Mas o que há de tão intrigante na história do cristo bíblico que a faz sobreviver por tanto tempo? Em que aspectos dessa personagem a tradição cristã se apega para convertê-la em paradigma de fé? Quais são os pontos que interessam à Literatura ao tomar Jesus para si enquanto personagem? Essas são algumas perguntas a que F.M. Pfützenreuter procura responder em Evangelhos literários: Jesus segundo Saramago, Sabino, Mailer e Leñero. Com base na análise de quatro obras literárias de diferentes contextos geopolíticos – O Evangelho Segundo Jesus Cristo, de José Saramago (Portugal); Com a Graça de Deus, de Fernando Sabino (Brasil); O Evangelho Segundo o Filho, de Norman Mailer (Estados Unidos); e El Evangelio de Lucas Gavilán, de Vicente Leñero (México) –, o leitor é convidado a conhecer a história de Jesus por diferentes olhares e, a partir deles, a confrontar suas próprias convicções sobre essa que é a mais intrigante personagem de toda a cultura ocidental.