Aberturas Utópicas: Arte, Política e Psicanálise

Ref: 978-85-473-0994-7

Aberturas Utópicas: arte, política e psicanálise apresenta e analisa a produção artística dos brasileiros Cildo Meireles e Paulo Bruscky e do coletivo catalão Grup de Treball, nos anos 1970. 


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 77,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-473-0994-7


Edição: 1


Ano da edição: 2018


Data de publicação: 00/00/0000


Número de páginas: 309


Peso: 200 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Ana Lúcia Mandelli de Marsillac.

Aberturas Utópicas: arte, política e psicanálise apresenta e analisa a produção artística dos brasileiros Cildo Meireles e Paulo Bruscky e do coletivo catalão Grup de Treball, nos anos 1970. Destinada àqueles que se interessam pelos campos da arte contemporânea e da psicanálise, articula a construção teórica e o método da psicanálise com a história, teoria e crítica de arte contemporânea. Apresenta ao leitor muitas obras desses artistas e de seus interlocutores, em meio à reflexão dos significantes, que se destacam nos seus atos de criação. De forma processual e analítica, parte da singularidade da arte política nos anos 1970, para ingressar na reflexão sobre as obras de cada um dos artistas e então realizar entrecruzamentos de suas poéticas. Analisa esse despertar da arte contemporânea, sublinhando que as transformações do objeto de arte comportam, necessariamente, uma alteração nos seus objetivos e em sua dimensão utópica.