A Leitura no Jornal Escolar: O Colegial (1945-1950)

Ref: 978-85-473-3269-3

O livro A leitura no jornal escolar O COLEGIAL (1945-1950) aborda a leitura e seu ensino no passado para compreender seus reflexos no tempo presente. Partimos da análise dos discursos sobre a leitura em O COLEGIAL, com base nos escritos do Círculo de Bakhtin na Linguística Aplicada. Na época, havia um grande interesse na publicação de jornais escolares por causa da pedagogia renovadora da Escola Nova. Por isso, muitas escolas, dentre elas, o Colégio Catarinense, situado em Florianópolis, SC, incentivavam os estudantes e professores a elaborarem jornais escolares. Nesse jornal, os discursos sobre a leitura indicaram que sua função era a formação intelectual, moral e educacional dos estudantes. Além disso, o ensino da leitura precedia o da escrita de textos e era a sua condição. Os valores atribuídos ao ato de ler eram os de que a leitura aprimora a inteligência, humaniza, edifica o mundo interior, sendo uma forma de ação no mundo. Nesses discursos, ocorre uma relação dialógica de oposição entre os valores da leitura: profunda x amena; leitura útil, boa, recomendada, instrutiva x leitura inútil, ruim, destrutiva e leituras perniciosas. Por seu conteúdo instigante sobre a concepção de leitura da época, este livro torna-se uma excelente fonte de conhecimento para professores, pesquisadores, pedagogos, jornalistas, historiadores e a todos que se interessam pela leitura e que buscam conhecer o passado para melhor compreender os seus reflexos no presente.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 62,00 R$ 37,20 40% off
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-473-3269-3


Edição:


Ano da edição: 2019


Data de publicação: 18/09/2019


Número de páginas: 231


Encadernação: Brochura


Peso: 100 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Tania Maria Barroso Ruiz.

O livro A leitura no jornal escolar O COLEGIAL (1945-1950) aborda a leitura e seu ensino no passado para compreender seus reflexos no tempo presente. Partimos da análise dos discursos sobre a leitura em O COLEGIAL, com base nos escritos do Círculo de Bakhtin na Linguística Aplicada. Na época, havia um grande interesse na publicação de jornais escolares por causa da pedagogia renovadora da Escola Nova. Por isso, muitas escolas, dentre elas, o Colégio Catarinense, situado em Florianópolis, SC, incentivavam os estudantes e professores a elaborarem jornais escolares. Nesse jornal, os discursos sobre a leitura indicaram que sua função era a formação intelectual, moral e educacional dos estudantes. Além disso, o ensino da leitura precedia o da escrita de textos e era a sua condição. Os valores atribuídos ao ato de ler eram os de que a leitura aprimora a inteligência, humaniza, edifica o mundo interior, sendo uma forma de ação no mundo. Nesses discursos, ocorre uma relação dialógica de oposição entre os valores da leitura: profunda x amena; leitura útil, boa, recomendada, instrutiva x leitura inútil, ruim, destrutiva e leituras perniciosas. Por seu conteúdo instigante sobre a concepção de leitura da época, este livro torna-se uma excelente fonte de conhecimento para professores, pesquisadores, pedagogos, jornalistas, historiadores e a todos que se interessam pela leitura e que buscam conhecer o passado para melhor compreender os seus reflexos no presente.