Jornalistas no Cinema

Ref: 978-85-473-2451-3

Do repórter com bloquinho de anotações em mãos, como o repórter vivido por Kirk Douglas em A montanha dos sete abutres, dirigido por Billy Wilder, até a blogueira Della Frye, no filme Intrigas de Estado, de Kevin Macdonald, houve uma grande evolução na forma como o jornalista é retratado no cinema. Este livro procura responder a duas grandes questões: quais as diferenças nas representações do jornalismo no cinema ao longo das décadas? Quais as sintonias e divergências em relação a essas representações e as apropriações de produções cinematográficas pelos futuros jornalistas? Esta obra busca situar frente a frente a produção e a recepção cinematográfica que traz como tema o jornalismo. Apresenta ainda resumos de 50 Journalism movies e um estudo em profundidade de três obras consideradas representativas das mudanças ocorridas na imagem do jornalista ao longo das décadas: A montanha dos sete abutres, Todos os homens do presidente e Intrigas de Estado.De outro lado, procura-se identificar como esse imaginário do jornalista no cinema é apropriado por aqueles que estão dando os primeiros passos na profissão e como essas imagens contribuem na forma como veem a profissão. A obra é voltada para professores, jornalistas, estudantes e pelos apaixonados por jornalismo e cinema.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 70,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-473-2451-3


Edição:


Ano da edição: 2019


Data de publicação: 20/09/2019


Número de páginas: 233


Encadernação: Brochura


Peso: 100 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Fabíola Paes de Almeida Tarapanoff.

Do repórter com bloquinho de anotações em mãos, como o repórter vivido por Kirk Douglas em A montanha dos sete abutres, dirigido por Billy Wilder, até a blogueira Della Frye, no filme Intrigas de Estado, de Kevin Macdonald, houve uma grande evolução na forma como o jornalista é retratado no cinema. Este livro procura responder a duas grandes questões: quais as diferenças nas representações do jornalismo no cinema ao longo das décadas? Quais as sintonias e divergências em relação a essas representações e as apropriações de produções cinematográficas pelos futuros jornalistas? Esta obra busca situar frente a frente a produção e a recepção cinematográfica que traz como tema o jornalismo. Apresenta ainda resumos de 50 Journalism movies e um estudo em profundidade de três obras consideradas representativas das mudanças ocorridas na imagem do jornalista ao longo das décadas: A montanha dos sete abutres, Todos os homens do presidente e Intrigas de Estado.
De outro lado, procura-se identificar como esse imaginário do jornalista no cinema é apropriado por aqueles que estão dando os primeiros passos na profissão e como essas imagens contribuem na forma como veem a profissão. A obra é voltada para professores, jornalistas, estudantes e pelos apaixonados por jornalismo e cinema.