A Lei 11.645/ 2008: Uma Década de Avanços, Impasses, Limites e Possibilidades

Ref: 978-85-473-2716-3

Os textos reunidos neste livro são absolutamente pertinentes para uma reflexão educacional do país. Ao se dedicarem à trajetória de uma proposta curricular aparentemente simples, a obrigatoriedade do ensino das histórias e culturas dos povos africanos, afro-brasileiros e indígenas no Brasil, autores de diferentes lugares acadêmicos abordam as implicações derivadas da Lei nº 11. 645, de 2008, ao completar dez anos de vigência. O tema desta obra tem, como ponto de partida, o currículo proposto por uma lei que se apresenta aos educadores com uma redação objetiva e simples, porém se insere em um percurso complexo. Essa lei constituiu-se de forma conturbada nos espaços legislativos após a promulgação da Lei Federal nº 10.639 de 2003 e, a partir desse ano até 2008, entre idas e vindas de relatores da Câmara dos Deputados e do Senado Federal, conseguiu tornar-se conteúdo escolar obrigatório nas escolas brasileiras.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 55,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-473-2716-3


Edição:


Ano da edição: 2019


Data de publicação: 27/09/2019


Número de páginas: 247


Encadernação: Brochura


Peso: 100 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Giovani José da Silva.

2. Marinelma Costa Meireles .

Os textos reunidos neste livro são absolutamente pertinentes para uma reflexão educacional do país. Ao se dedicarem à trajetória de uma proposta curricular aparentemente simples, a obrigatoriedade do ensino das histórias e culturas dos povos africanos, afro-brasileiros e indígenas no Brasil, autores de diferentes lugares acadêmicos abordam as implicações derivadas da Lei nº 11. 645, de 2008, ao completar dez anos de vigência. O tema desta obra tem, como ponto de partida, o currículo proposto por uma lei que se apresenta aos educadores com uma redação objetiva e simples, porém se insere em um percurso complexo. Essa lei constituiu-se de forma conturbada nos espaços legislativos após a promulgação da Lei Federal nº 10.639 de 2003 e, a partir desse ano até 2008, entre idas e vindas de relatores da Câmara dos Deputados e do Senado Federal, conseguiu tornar-se conteúdo escolar obrigatório nas escolas brasileiras.