Educação de Jovens e Adultos: Novas Perspectivas!

Ref: 978-85-8192-831-9

EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: novas perspectivas! analisa problemas atuais da educação de jovens e adultos (EJA), como o alto índice de evasão, a dificuldade em diferenciar-se do modelo escolar, a incapacidade de integrar estudo e trabalho, além do esquema do emprego restrito. Romualdo Dias propõe perspectivas para a educação de jovens e adultos e, para isso, sugere um deslocamento do princípio do Estado de pensar a educação restrita em formar o cidadão, além de um deslocamento do princípio do mercado, em que o ato de estudar se prende a uma pretensa inserção do sujeito no emprego, como se este dependesse apenas da escolaridade. 


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 52,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-8192-831-9


Edição:


Ano da edição: 2015


Data de publicação: 00/00/0000


Número de páginas: 211


Encadernação: Brochura


Peso: 100 gramas


Largura: 14.8 cm


Comprimento: 21 cm


Altura: 21 cm


1. Romualdo Dias.

EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: novas perspectivas! analisa problemas atuais da educação de jovens e adultos (EJA), como o alto índice de evasão, a dificuldade em diferenciar-se do modelo escolar, a incapacidade de integrar estudo e trabalho, além do esquema do emprego restrito. 
Romualdo Dias propõe perspectivas para a educação de jovens e adultos e, para isso, sugere um deslocamento do princípio do Estado de pensar a educação restrita em formar o cidadão, além de um deslocamento do princípio do mercado, em que o ato de estudar se prende a uma pretensa inserção do sujeito no emprego, como se este dependesse apenas da escolaridade. A partir de experiências com outras perspectivas, o autor apresenta uma teoria de educação baseada no princípio da comunidade, de tal forma que na EJA se possa desenvolver um laboratório de invenções de alternativas de trabalho com preocupações com a sobrevivência, com a formação e fortalecimento de vínculos na convivência e com a abertura de horizontes de possibilidades no plano da revivência. 
Em uma nova perspectiva de EJA, o projeto político pedagógico passa a ser pensado como uma obra de arte, de tal modo que o papel do educador seja o de convocar em cada educando a sua potência de criação, e o processo educacional se organiza como um tempo e um espaço em que educandos e educadores experimentem um movimento permanente de criação dessas possibilidades.