O que Pode um Corpo? Diálogos Interdisciplinares

Ref: 978-85-473-3636-3

Este é o quarto volume de coletâneas dedicadas aos estudos do corpo, em uma perspectiva interdisciplinar, que tenho o prazer de apresentar. Fruto de investigações que vêm sendo desenvolvidas no Laboratório Interdisciplinar de Pesquisa e Intervenção Social – Lipis, da PUC-Rio, vinculado a esta vice-reitoria em parceria com diferentes universidades, O QUE PODE UM CORPO? nos conduz ao instigante território da corporeidade na sociedade contemporânea. Mapeando o trajeto do corpo na filosofia desde os tempos antigos, discutindo fenômenos contemporâneos tais como o transsexualismo, os suicídios ordálicos, a obesidade, os corpos silenciados pela violência do racismo e pela tortura até as produções culturais que fazem do corpo uma forma de comunicação, as organizadoras nos conduzem, mais uma vez, a um diálogo instigante acerca das múltiplas possibilidades dos usos dos corpos na sociedade atual.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 68,00 R$ 61,20 10% off
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-473-3636-3


Edição:


Ano da edição: 2019


Data de publicação: 11/11/2019


Número de páginas: 245


Encadernação: Brochura


Peso: 100 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Joana de Vilhena Novaes.

2. Junia de Vilhena.

Este é o quarto volume de coletâneas dedicadas aos estudos do corpo, em uma perspectiva interdisciplinar, que tenho o prazer de apresentar. Fruto de investigações que vêm sendo desenvolvidas no Laboratório Interdisciplinar de Pesquisa e Intervenção Social – Lipis, da PUC-Rio, vinculado a esta vice-reitoria em parceria com diferentes universidades, O QUE PODE UM CORPO? nos conduz ao instigante território da corporeidade na sociedade contemporânea. Mapeando o trajeto do corpo na filosofia desde os tempos antigos, discutindo fenômenos contemporâneos tais como o transsexualismo, os suicídios ordálicos, a obesidade, os corpos silenciados pela violência do racismo e pela tortura até as produções culturais que fazem do corpo uma forma de comunicação, as organizadoras nos conduzem, mais uma vez, a um diálogo instigante acerca das múltiplas possibilidades dos usos dos corpos na sociedade atual.