Ossos do Ofício: Arqueologia na Prática

Ref: 978-85-473-3850-3

Ossos do Ofício é um manual de Arqueologia para todos os interessados no ofício. Este manual descreve, baseado nas minhas experiências como professor de História e arqueólogo profissional, os acontecimentos que ocorreram antes, durante e depois da escavação de um sítio arqueológico. O manual inicia com a contextualização dos eventos, delineia o cenário, o lugar da escavação e apresenta as diversas personagens. O herói da minha história, o arqueólogo, não tem uma espada mágica e superpoderosa, mas usa sua colher de pedreiro, com que descobre as coisas do passado. Ele não escava tesouros de ouro, mas o que descobre vale ouro. Assim, o arqueólogo agrega valores às memórias dos homens e das mulheres e explica suas relações com o passado, contando histórias.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 69,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-473-3850-3


Edição:


Ano da edição: 2020


Data de publicação: 29/11/2019


Número de páginas: 305


Encadernação: Brochura


Peso: 300 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Klaus Hibert.

Ossos do Ofício é um manual de Arqueologia para todos os interessados no ofício. Este manual descreve, baseado nas minhas experiências como professor de História e arqueólogo profissional, os acontecimentos que ocorreram antes, durante e depois da escavação de um sítio arqueológico.
O manual inicia com a contextualização dos eventos, delineia o cenário, o lugar da escavação e apresenta as diversas personagens. O herói da minha história, o arqueólogo, não tem uma espada mágica e superpoderosa, mas usa sua colher de pedreiro, com que descobre as coisas do passado. Ele não escava tesouros de ouro, mas o que descobre vale ouro. Assim, o arqueólogo agrega valores às memórias dos homens e das mulheres e explica suas relações com o passado, contando histórias.
Os arqueólogos contam histórias para pessoas sobre outras pessoas de outros lugares e de outros tempos. São histórias que tratam dessas pessoas, das coisas, do fazer, do sofrer, dos lugares e dos tempos. São histórias úteis, contadas, escritas, retratadas e desenhadas para responder às necessidades atuais das pessoas que precisam de compreensão, de consolo e de ajuda para entender melhor suas tragédias, suas derrotas e também suas vitórias. Essas histórias que meus arqueólogos-heróis contam, com a ajuda dos objetos que encontram nos sítios arqueológicos, servem para reorganizar o passado. São histórias sobre a vida e a morte. São os “Ossos do Ofício”.