Itinerário de Linguagens... Epístolas de Guerras e Memória de Expressão Oral do Clã Madeira Barreto

Ref: 978-85-473-3299-0

O elemento motivador desta pesquisa são os valores éticos, manifestos em 95 cartas originadas de dois contextos de guerra – a Revolução Constitucionalista de 1932 e a Segunda Guerra Mundial –, um legado documental de família, escrito por Florismundo Barreto entre julho de 1932 e março de 1933 e entre outubro de 1942 e maio de 1945, que marca os conhecimentos e vivências de um homem que, a seu tempo, atravessou fronteiras, em incansáveis marchas, na incerteza plena do retorno ao lar.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 78,00
ADICIONAR 
AO carrinho

Versão digital
R$ 35,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-473-3299-0


ISBN Digital: 978-85-473-3300-3


Edição:


Ano da edição: 2019


Data de publicação: 03/12/2019


Número de páginas: 405


Encadernação: Brochura


Peso: 100 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Catarina Labouré Madeira Barreto Ferreira.

O elemento motivador desta pesquisa são os valores éticos, manifestos em 95 cartas originadas de dois contextos de guerra – a Revolução Constitucionalista de 1932 e a Segunda Guerra Mundial –, um legado documental de família, escrito por Florismundo Barreto entre julho de 1932 e março de 1933 e entre outubro de 1942 e maio de 1945, que marca os conhecimentos e vivências de um homem que, a seu tempo, atravessou fronteiras, em incansáveis marchas, na incerteza plena do retorno ao lar.
Por se tratar de um trabalho sobre memória, pelos meandros da História Oral, buscou-se salientar a importância dos valores universais de justiça, de liberdade, de compromisso moral para com a formação, a integridade e a sobrevivência do sentido de família. Partindo-se do princípio de que, se o processo histórico da humanidade guarda em si uma constante noção de continuidade e entre os feitos humanos estão as vias do coração, constatou-se que são o legado de afeto, os conhecimentos e os valores éticos que, expressos pelos critérios de pertencimento, constituem a força que provê o estabelecimento e a consolidação dos laços de família em favor da superação das dificuldades e o profundo sentimento de amor à família e de preservação dos direitos e sentidos de justiça, de liberdade e de compromisso moral.
Objetivando-se analisar, à luz de referenciais teóricos e por meio de estudo comparativo e pormenorizado, o legado de afeto, os conhecimentos e os valores éticos, expressos nas estruturas que compõem as cartas originadas de guerras, levou-se em conta não só o contexto histórico-social a que elas se prendem, mas também as narrativas das entrevistas com pessoas dos laços familiares do autor das cartas.
Para os procedimentos operacionais adotados, importou não apenas a pesquisa documental voltada aos escritos de guerra, mas também a pesquisa no espaço da oralidade, um estudo, por conseguinte, de história oral híbrida, visto que resultante do cruzamento entre a linguagem epistolar e a oralidade presente nas entrevistas gravadas, transcritas e transcriadas.