Condições Sensíveis à Atenção Primária: Conceitos, Relações e Avaliação dos Municípios Brasileiros

Ref: 978-85-473-4083-4

O livro Condições sensíveis à Atenção Primária: conceitos, relações e avaliação dos municípios brasileiros direciona a atenção sobre um dos desafios ainda enfrentados pelo Sistema Único de Saúde desde sua criação: a consolidação efetiva da Atenção Básica. Especificamente, debruçar-nos-emos nesta obra sobre as Internações por Condições Sensíveis à Atenção Primária advindas de patologias que são, a priori, preveníveis pela efetividade dos atos e das ações desenvolvidos pela Atenção Primária em Saúde e que, consequentemente, reduziriam os altos custos demandados aos níveis secundário e terciário de Atenção à Saúde.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 62,00
ADICIONAR 
AO carrinho

Versão digital
R$ 27,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-473-4083-4


ISBN Digital: 978-85-473-4091-9


Edição:


Ano da edição: 2020


Data de publicação: 10/01/2020


Número de páginas: 185


Encadernação: Brochura


Peso: 100 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Francilene Jane Rodrigues Pereira.

2. Cesar Cavalcanti da Silva.

3. Eufrásio de Andrade Lima Neto.

O livro Condições sensíveis à Atenção Primária: conceitos, relações e avaliação dos municípios brasileiros direciona a atenção sobre um dos desafios ainda enfrentados pelo Sistema Único de Saúde desde sua criação: a consolidação efetiva da Atenção Básica. Especificamente, debruçar-nos-emos nesta obra sobre as Internações por Condições Sensíveis à Atenção Primária advindas de patologias que são, a priori, preveníveis pela efetividade dos atos e das ações desenvolvidos pela Atenção Primária em Saúde e que, consequentemente, reduziriam os altos custos demandados aos níveis secundário e terciário de Atenção à Saúde. Para tanto, a presente obra contempla a revisão literária sobre a Atenção Primária em Saúde com seus dados históricos mundiais, suas primeiras experiências, seu desenvolvimento no Brasil com consequente operacionalização dos modelos assistenciais em seus diferentes momentos históricos, caracterizando os Modelos de Atenção à Saúde. Contempla, também, a revisão a respeito do processo de trabalho em saúde desde suas discussões iniciais, no final da década de 1960, até seu desenvolvimento entre profissionais de saúde das Equipes de Saúde da Família. O capítulo acerca das Internações por Condições Sensíveis à Atenção Primária apresenta a abrangência mundial dessas patologias, sua influência sobre a Atenção Básica e pontua o processo de confecção da lista brasileira desse grupo de patologias, divulgada por meio da Portaria n. 221, de 17 de abril de 2008. A seguir, apresenta-se os conceitos, as características e o processo de construção de um indicador sintético a partir do método de componentes principais, aplicando-o aos dados das internações por condições sensíveis dos municípios brasileiros com mais de 100 mil habitantes, entre os anos de 2009 a 2014. Como resultados, têm-se: a apresentação do perfil dessas internações no Brasil e por regiões, correlacionando-as ao respectivo momento sócio-político-econômico; descrição do agrupamento das patologias estudadas e ranqueamento das 15 melhores e piores cidades segundo o indicador construído para análise das Internações por Condições Sensíveis à Atenção Primária com a descrição histórica e as implicações sócio-político-econômicas das cidades com escores extremos do indicador no ano de 2014. Tais dados servirão de embasamento aos pesquisadores, profissionais e gestores locais no intuito de repensar os atos e as ações desenvolvidos na Atenção Primária de seus municípios.