Analfabetismo e Alfabetização: Representações de Professoras Alfabetizadoras

Ref: 978-85-8192-997-2

Analfabetismo e alfabetização: representações de professoras alfabetizadoras é fruto de uma pesquisa minuciosa da pesquisadora Maria Reneude de Sá, que analisa em profundidade o pensamento de professoras nativas de uma comunidade quilombola, com o objetivo de captar suas representações sobre o problema do analfabetismo e sobre o processo de alfabetização.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 49,00
ADICIONAR 
AO carrinho

Versão digital
R$ 27,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-8192-997-2


ISBN Digital: 978-85-8192-997-2


Edição: 1


Ano da edição: 2016


Data de publicação: 00/00/0000


Número de páginas: 191


Peso: 200 gramas


Largura: 14.8 cm


Comprimento: 21 cm


Altura: 2 cm


1. Maria Reneude de Sá.

Analfabetismo e alfabetização: representações de professoras alfabetizadoras é fruto de uma pesquisa minuciosa da pesquisadora Maria Reneude de Sá, que analisa em profundidade o pensamento de professoras nativas de uma comunidade quilombola, com o objetivo de captar suas representações sobre o problema do analfabetismo e sobre o processo de alfabetização.

Para explorar essas representações, a autora apoia-se na concepção defendida por Henri Lefebvre, segundo o qual, para que se compreendam as representações dos sujeitos sobre a realidade, é necessário conhecer sua vida cotidiana. É nesse espaço que os sujeitos constroem suas representações, a partir de suas vivências pessoais e de seu grupo social. Adotando essa abordagem, a investigação etnográfica traz a conhecimento do leitor o contexto sociocultural da comunidade e as práticas pedagógicas, desenvolvidas pelas professoras no processo de alfabetização de quilombolas jovens e adultos.

A escolha dessa comunidade dá ao livro uma dimensão extremamente relevante, pela importância histórica da sua descendência do Quilombo dos Palmares, conferindo à obra uma identidade singular, expressa no modo de vida, nas práticas culturais e nos processos de ensinar e aprender imbricados no cotidiano. Pesquisadores, gestores educacionais, profissionais e estudantes da área de educação encontrarão um corpo de conhecimentos – sobre Educação de Jovens e Adultos, Educação do Campo e Educação Quilombola - que possibilitará aprofundar a reflexão sobre a formação de professores, na perspectiva de contribuir para mudanças nas políticas e práticas formativas que tragam melhoras efetivas à realidade das populações atendidas.

 

Marina Graziela Feldmann

Doutora em Educação