Mediação em Aulas de Matemática na Educação Superior

Ref: 978-85-473-4121-3

O livro Mediação em aulas de Matemática na educação superior é uma contribuição à educação e à educação matemática. Apresenta discussões relacionadas à mediação na instituição de processos que visam à significação de conceitos matemáticos por acadêmicos em formação profissional. Mediação, na perspectiva teórica histórico-cultural, é central e determinante na constituição das funções mentais superiores dos diferentes sujeitos.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 66,00 R$ 39,60 40% off
ADICIONAR 
AO carrinho

Versão digital
R$ 66,00 R$ 29,00 57% off
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-473-4121-3


ISBN Digital: 978-85-473-4122-0


Edição:


Ano da edição: 2020


Data de publicação: 13/02/2020


Número de páginas: 223


Encadernação: Brochura


Peso: 100 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Isabel Koltermann Battisti.

2. Cátia Maria Nehring.

O livro Mediação em aulas de Matemática na educação superior é uma contribuição à educação e à educação matemática. Apresenta discussões relacionadas à mediação na instituição de processos que visam à significação de conceitos matemáticos por acadêmicos em formação profissional. Mediação, na perspectiva teórica histórico-cultural, é central e determinante na constituição das funções mentais superiores dos diferentes sujeitos. Nesta obra, mediação é entendida como um princípio teórico e se dá pelos meios (instrumentos e signos), o que possibilita a interpretação das ações humanas como social e semioticamente mediadas; tem, assim, uma natureza semiótica e mostra-se intrinsecamente articulada à significação.
As discussões apresentadas desenvolvem-se em torno da significação do conceito vetor com tratamento da geometria analítica em aulas de Matemática na educação superior. A partir do conceito vetor, instaura-se, por entre diferentes situações ou fatos em aulas de uma disciplina de cursos de Engenharia, o percurso do estudo apresentado. Nesse contexto, a partir de referenciais teóricos da perspectiva histórico-cultural, com enfoque especial à teoria da atividade e à Atividade Orientadora do Ensino, formas de mediação, sustentadas por signos e instrumentos, possibilitam a indicação de que a organicidade das aulas de Matemática se faz a partir de ações intencionais do professor e concretizam-se na organização do ensino, à medida que o professor coloca-se em atividade de ensino e o acadêmico, em atividade de aprendizagem.