Cumpra-se e Arquive-Se! – Vida e Educação de Meninas e Meninos Desvalidos no Paraná (1940-1969)

Ref: 978-65-86034-04-2

Cumpra-se e arquive-se! – Vida e Educação de meninas e meninos desvalidos no Paraná (1940-1969) é uma publicação que está inserida no campo da História e da Historiografia da Educação, e tem o objetivo de compreender como se constituiu e que significados tiveram os encaminhamentos direcionados à educação de meninas e meninos desvalidos, que passavam pelo Juízo de Menores da Capital e eram encaminhados de volta às suas famílias, para uma instituição de assistência ou para uma família que assinava um Termo de Responsabilidade e Guarda (TRG), no período de 1940 a 1969, de forma a assinalar as peculiaridades dessa determinada Educação.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 76,00
ADICIONAR 
AO carrinho

Versão digital
R$ 27,00

Nossos eBooks estão no formato ePub, o mais aceito nos variados aparelhos nos quais se podem ler livros digitais: eReaders, Smartphones, iPads, iPhones e PCs (este último por meio do Adobe Digital Editions). Os livros podem ser comprados via download nas seguintes livrarias online:

- Amazon (formato Mobi disponível para Kindle)

- Google Play Livros

- Apple Books

- Cultura/Kobo

ISBN: 978-65-86034-04-2


ISBN Digital: 978-65-86034-11-0


Edição:


Ano da edição: 2020


Data de publicação: 01/03/2020


Número de páginas: 319


Encadernação: Brochura


Peso: 300 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Joseane de Fátima Machado da Silva.

Cumpra-se e arquive-se! – Vida e Educação de meninas e meninos desvalidos no Paraná (1940-1969) é uma publicação que está inserida no campo da História e da Historiografia da Educação, e tem o objetivo de compreender como se constituiu e que significados tiveram os encaminhamentos direcionados à educação de meninas e meninos desvalidos, que passavam pelo Juízo de Menores da Capital e eram encaminhados de volta às suas famílias, para uma instituição de assistência ou para uma família que assinava um Termo de Responsabilidade e Guarda (TRG), no período de 1940 a 1969, de forma a assinalar as peculiaridades dessa determinada Educação. Diante disso, este livro é permeado das histórias de vida de meninas e meninos que se encontravam em condição de desvalia, eram encaminhados para o Juizado de Menores e ficavam sob os auspícios de um juiz de Menores que tinha a intenção de encaminhá-los para que fossem tratados, colocados, guardados, vigiados e educados, conforme o Código de Menores de 1927. No entanto o grande fluxo de meninas e meninos desvalidos, a desestruturação das instituições de assistência e o descaso das famílias que assinavam o TRG resultava, na maioria dos casos, por um lado, em uma educação que priorizava a servidão e a sujeição, com determinada despreocupação com a escolarização, e, por outro lado, na insatisfação de meninas e meninos que contestavam e resistiam diante dos sofrimentos, alguns em busca de uma remuneração, outros de escolarização e quase todos de libertação.