Inclusão e Educação Superior: Ambiguidades de um Discurso

Ref: 978-65-86034-12-7

Este livro tem por objetivo analisar como o discurso de inclusão é apresentado no conjunto de documentos referentes à educação superior do governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (2003 – 2008).


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 62,00
ADICIONAR 
AO carrinho

Versão digital
R$ 22,00

Nossos eBooks estão no formato ePub, o mais aceito nos variados aparelhos nos quais se podem ler livros digitais: eReaders, Smartphones, iPads, iPhones e PCs (este último por meio do Adobe Digital Editions). Os livros podem ser comprados via download nas seguintes livrarias online:

- Amazon (formato Mobi disponível para Kindle)

- Google Play Livros

- Apple Books

- Cultura/Kobo

ISBN: 978-65-86034-12-7


ISBN Digital: 978-65-86034-15-8


Edição:


Ano da edição: 2020


Data de publicação: 16/04/2020


Número de páginas: 201


Encadernação: Brochura


Peso: 300 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Carina Elisabeth Maciel.

Este livro tem por objetivo analisar como o discurso de inclusão é apresentado no conjunto de documentos referentes à educação superior do governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (2003 – 2008). A frequente utilização desta palavra – inclusão – é o que entendemos que caracteriza um “discurso de inclusão”, e isso se fez presente em programas e projetos estatais, conforme expresso em documentos oficiais, a exemplo dos Planos Plurianuais – PPAs – tanto do primeiro mandato (2003-2006) quanto do segundo (2007-2010). A análise da relação entre Estado e o discurso efetivado demonstra que o uso do discurso de inclusão é necessário para minimizar alguns dos efeitos da desigualdade que atinge grupos considerados excluídos. Os dados investigados mostram que o Brasil é um país em desenvolvimento que, embora venha apresentando, nos últimos anos, índices mais altos de crescimento econômico e social, ainda abriga grandes desigualdades sociais, o que representaria justificativa para a efetivação de políticas denominadas de inclusivas. Na educação superior, essas políticas são implantadas como ações afirmativas, por meio de programas e projetos propostos pelo governo federal. Nossa premissa, de que o discurso de inclusão era um argumento solto, sem relação com as políticas implementadas pelo Estado, foi parcialmente refutada, em face da identificação de programas e leis que convergem para a minimização das desigualdades sociais, para o acesso à educação superior e para a permanência nesse nível de ensino. O discurso de inclusão nas políticas de educação superior vem sendo desenvolvido de forma articulada e com coerência entre seus pressupostos, ressalvados os limites impostos pelo modo de produção dominante vigente.