Etnomatemática na Escola: Sujeito, Discurso e Relações de Poder-Saber

Ref: 978-85-473-4520-4

O livro Etnomatemática na Escola: sujeito, discurso e relações de poder-saber aborda a dimensão pedagógica da Etnomatemática, a qual perpassa e é tratada/abordada por uma grande parcela de trabalhos de pesquisa desse campo.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 62,00 R$ 55,80 10% off
ADICIONAR 
AO carrinho

Versão digital
R$ 62,00 R$ 27,00 57% off
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-473-4520-4


ISBN Digital: 978-85-473-4521-1


Edição:


Ano da edição: 2020


Data de publicação: 06/05/2020


Número de páginas: 275


Encadernação: Brochura


Peso: 100 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Adriano Fonseca.

O livro Etnomatemática na Escola: sujeito, discurso e relações de poder-saber aborda a dimensão pedagógica da Etnomatemática, a qual perpassa e é tratada/abordada por uma grande parcela de trabalhos de pesquisa desse campo. Sendo que, em vários desses trabalhos, encontramos ações pedagógicas orientadas pela Etnomatemática desenvolvidas em diferentes contextos escolares de diferentes espaços culturais e geográficos brasileiros. Neste livro o autor, ao lançar um novo olhar analítico sobre essas ações pedagógicas, recorrendo a uma analítica discursiva, principalmente numa perspectiva foucaultiana, busca compreender e descrever como os sujeitos participantes dessas ações constituem-se e como funcionam, no interior das práticas discursivas e das relações de poder-saber que mobilizam e/ou que são produzidas essas/nessas ações. Nesse sentido, duas questões analíticas buscam ser respondidas: (a) questão principal: a partir de uma analítica discursiva, como esses sujeitos e essas ações pedagógicas orientadas pela Etnomatemática funcionam/operam de certos modos e não de outros?; (b) questão secundária: quais saberes (inclusive aqueles identificados como matemáticos) são produzidos e/ou mobilizados nos/pelos discursos e nas/pelas relações de poder e como participam ou contribuem para o funcionamento/constituição desses sujeitos? Como conclusão, sempre parcial e em construção, pôde-se perceber certos enunciados que emergem de uma discursividade que mobiliza/atravessa essas ações pedagógicas orientadas pela Etnomatemática e que, impulsionadas por propósitos tanto epistemológicos quanto subjetivos-posicionais, possibilitam a existência de uma prática de condução das ações dos sujeitos. Prática que contribui, por sua vez, para a constituição/produção e funcionamento de certas posições-sujeito (de)marcadas no interior das práticas discursivas e das relações de poder-saber inerentes a essas ações pedagógicas, produzindo também certos saberes (pedagógicos, curriculares) referentes aos modos como os saberes identificados como matemáticos devem ser mobilizados. Espera-se que esta obra possa fazer com que os leitores, principalmente do campo da Educação Matemática, possam atentar-se para os movimentos de constituição e funcionamento dos sujeitos no interior das práticas discursivas e das relações de poder-saber que atravessam e que são produzidas nas/pelas ações pedagógicas que propomos desenvolver.