Riscos Climáticos e Perspectivas da Gestão Ambiental na Amazônia

Ref: 978-65-86034-48-6

O livro Riscos climáticos e perspectivas da gestão ambiental na Amazônia é o resultado da síntese dos melhores artigos apresentados na 5ª edição do Seminário Internacional de Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia – Sicasa.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 58,00
ADICIONAR 
AO carrinho

Versão digital
R$ 20,00

Nossos eBooks estão no formato ePub, o mais aceito nos variados aparelhos nos quais se podem ler livros digitais: eReaders, Smartphones, iPads, iPhones e PCs (este último por meio do Adobe Digital Editions). Os livros podem ser comprados via download nas seguintes livrarias online:

- Amazon (formato Mobi disponível para Kindle)

- Google Play Livros

- Apple Books

- Cultura/Kobo

ISBN: 978-65-86034-48-6


ISBN Digital: 978-65-86034-44-8


Edição:


Ano da edição: 2020


Data de publicação: 08/05/2020


Número de páginas: 168


Encadernação: Brochura


Peso: 300 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Henrique dos Santos Pereira .

2. Pedro Henrique Mariosa .

O livro Riscos climáticos e perspectivas da gestão ambiental na Amazônia é o resultado da síntese dos melhores artigos apresentados na 5ª edição do Seminário Internacional de Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia – Sicasa. O Sicasa é realizado a cada dois anos, desde 2010, pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia (PPGCASA), junto ao Centro de Ciências do Ambiente (CCA) da Universidade Federal do Amazonas. Nesta edição, o tema norteador dissertou sobre os “Avanços e retrocessos na política ambiental internacional e seus impactos na Amazônia”, e dos 10 grupos temáticos organizados, dentre os mais de 300 artigos submetidos, esta coletânea destaca produções científicas acerca de alterações climáticas, riscos climáticos e perspectivas da gestão ambiental.
O primeiro e o segundo capítulo trabalham fenômenos climáticos extremos, sendo o primeiro voltado à retratação destes na imprensa e o segundo à percepção por comunidades ribeirinhas. O terceiro capítulo e o quarto analisam os impactos de inundações, sendo o terceiro destinado a averiguar os impactos socioeconômicos e o quarto ao desafio de estimar custos multissetoriais. No quinto e sexto capítulos são trabalhadas as ações de monitoramento em áreas protegidas, sendo que o quinto aborda a relação entre o REDD+ e o monitoramento de incêndios em áreas queimadas e o sexto aborda uma proposta de conectividade entre áreas verdes urbanas. O sétimo e o oitavo capítulos trabalham as políticas em áreas protegidas, com a abordagem, no sétimo, focada na conservação da biodiversidade e no programa bolsa floresta, já no oitavo capítulo há uma abordagem sobre o etnodesenvolvimento e o ecoturismo em terras e comunidades indígenas. Por fim, no nono e décimo capítulos são abordadas questões de gestão, sendo o nono sobre a gestão adaptativa de programas de monitoramento participativo e o décimo sobre as características socioeconômicas de empreendimentos rurais não agrícolas.
Nesse sentido, o primeiro volume abrange uma heterogeneidade de abordagens para que o leitor desfrute da possibilidade de refletir sobre a complexidade das múltiplas variáveis incidentes na sustentabilidade da Amazônia.

INTRODUÇÃO 11

CAPÍTULO 1 - FENÔMENOS CLIMÁTICOS EXTREMOS NA IMPRENSA DE MANAUS: APONTAMENTOS SOBRE A COBERTURA JORNALÍSTICA DAS SECAS NO AMAZONAS (2005/2010) 15

Rafael de Figueiredo Lopes

CAPÍTULO 2 - PERCEPÇÕES SOBRE RISCO DE INUNDAÇÃO DAS COMUNIDADES RIBEIRINHAS DA RESERVA DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL DO RIO MADEIRA .29

Michelle Andreza Pedroza da Silva, Henrique dos Santos Pereira, Suzy Cristina Pedroza da Silva, Carlos Augusto da Silva e Ademar Roberto Martins Vasconcelos

CAPÍTULO 3 - DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL DA PRECIPITAÇÃO NO ARQUIPÉLAGO DO MARAJÓ (2010-2016), PARÁ 45

Jefferson Inayan de Oliveira Souto, Norma Ely Santos Beltrão, Paulo Amador Tavares e Ariadne Reinaldo Trindade

CAPÍTULO 4  - QUAIS OS IMPACTOS SOCIOECONÔMICOS DE UMA INUNDAÇÃO EXTREMA? DESAFIOS PARA ESTIMAR OS CUSTOS MULTISSETORIAIS – ESTUDO DE CASO DAS INUNDAÇÕES DE RIO BRANCO EM 2015 55

Dorien Irene Dolman, Liana Oighenstein Anderson, Victor Marchezini, Irving Foster Brown e Jeroen Frank Warner

CAPÍTULO 5 - REDD+ NA AMAZÔNIA: MONITORAMENTO DE INCÊNDIOS FLORESTAIS E ÁREAS QUEIMADAS 73

Paulo Amador Tavares, Yago Rodrigues Santos, Fernanda Neves Ferreira e Norma Ely Santos Beltrão

CAPÍTULO 6 - INTEGRANDO FRAGMENTOS: UMA PROPOSTA DE CONECTIVIDADE PARA DUAS ÁREAS VERDES URBANAS DO MUNICÍPIO DE RIO BRANCO, ACRE 85

Jamylena Bezerra Souza, Edson Guilherme e Cíntia Cornelius

CAPÍTULO 7 - CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE E O PROGRAMA BOLSA FLORESTA NA RDS DO UATUMÃ 97

Henrique dos Santos Pereira, Thaísa Rodrigues Lustosa de Camargo, Suzy Cristina Pedroza da Silva, Romero Gomes Pereira da Silva e Anne-Elisabeth Laques

CAPÍTULO 8 - TURISMO EM TERRAS E COMUNIDADES INDÍGENAS NO ESTADO DO AMAZONAS: POLÍTICA INDIGENISTA, ETNODESENVOLVIMENTO E O ECOTURISMO 113

Israel Enes de Oliveira Isko Txoko Tama Marubo e Jocilene Gomes da Cruz

CAPÍTULO 9 - CONSTRUINDO A GESTÃO ADAPTATIVA AMAZÔNICA MEDIANTE PROGRAMAS DE MONITORAMENTO PARTICIPATIVO DA BIODIVERSIDADE 127

Daniel Carneiro Costa e Henrique dos Santos Pereira

CAPÍTULO 10 - ECONOMIA RURAL NÃO AGRÍCOLA: PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS SOCIOECONÔMICAS DE EMPREENDIMENTOS FORMAIS E INFORMAIS 141

Pedro Henrique Mariosa, Maria Olívia de Albuquerque Ribeiro Simão, Veridiana Vizoni Scudeller e Henrique dos Santos Pereira

SOBRE AUTORES 157

ÍNDICE REMISSIVO 163