Psicologia da Aventura: O Numinoso na Natureza Examinando os Livros de Montanha

Ref: 978-85-473-4526-6

Aventura, do latim adventura, significa: “coisas que estão por vir”. A consciência temerosa recua, a curiosa avança. O que atrai o homem atual às experiências de aventura na natureza? Desafio, alívio, contemplação? O que acontece àquele que atinge o cume de uma montanha? O que lhe “passa pela cabeça”? O que ele sente? Em alguns cumes existe um caderno, um “livro de montanha”.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 55,00 R$ 33,00 40% off
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-473-4526-6


Edição:


Ano da edição: 2020


Data de publicação: 04/06/2020


Número de páginas: 231


Encadernação: Brochura


Peso: 100 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Marcelo Guidi.

Aventura, do latim adventura, significa: “coisas que estão por vir”. A consciência temerosa recua, a curiosa avança. O que atrai o homem atual às experiências de aventura na natureza? Desafio, alívio, contemplação? O que acontece àquele que atinge o cume de uma montanha? O que lhe “passa pela cabeça”? O que ele sente? Em alguns cumes existe um caderno, um “livro de montanha”. Ninguém sabe como ou porque esse ritual começou, mas todos aqueles que atingem o cume podem deixar no livro sua mensagem. Que registros as pessoas fazem? Que significados o livro guarda? A experiência de cume traz indícios de uma experiência sagrada com a natureza? É com essas indagações que o autor desta obra sobe a montanha em busca de respostas. Depois da análise de seis livros, algo se revela como evidência empírica. Parte dos registros apontam que nem sempre o homem busca o que os olhos enxergam, às vezes ele busca um sentido, uma experiência de “estar vivo”. Uma conexão anímica com a natureza. Talvez com sua própria natureza. E tudo que parecia loucura e insensatez pode ganhar um sentido avassalador. Aventuriano. Algo emerge como um divisor de águas. Algo da realidade psíquica constela-se nesse encontro. Religare? Talvez, mas a “jornada heroica” ainda não está completa. A vivência na montanha pode ser uma passagem para uma segunda aventura. Quem estará disposto a continuar?