Ferenczi e Winnicott: Uma Leitura Psicanalítica e Descolonial sobre a Confusão e a Invenção de Línguas entre Adultos e Crianças

Ref: 978-65-5523-136-6

O livro Ferenczi e Winnicott: uma leitura psicanalítica e descolonial sobre a confusão e a invenção de línguas entre adultos e crianças é um estudo sobre a interação entre o mundo adulto e o mundo da infância. Seu ponto de partida reside na constatação de que, dentro do movimento psicanalítico, existe uma transformação no lugar e na dinâmica entre esses dois mundos que raramente foi problematizada.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 72,00 R$ 64,80 10% off
ADICIONAR 
AO carrinho

Versão digital
R$ 72,00 R$ 32,00 56% off
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-65-5523-136-6


ISBN Digital: 978-65-5523-125-0


Edição:


Ano da edição: 2020


Data de publicação: 15/06/2020


Número de páginas: 363


Encadernação: Brochura


Peso: 100 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Antônio Gonçalves Ferreira Junior.

O livro Ferenczi e Winnicott: uma leitura psicanalítica e descolonial sobre a confusão e a invenção de línguas entre adultos e crianças é um estudo sobre a interação entre o mundo adulto e o mundo da infância. Seu ponto de partida reside na constatação de que, dentro do movimento psicanalítico, existe uma transformação no lugar e na dinâmica entre esses dois mundos que raramente foi problematizada. Desde Sigmund Freud até Donald Winnicott, passando por Melanie Klein e Sandor Ferenczi, encontramos uma curiosa metamorfose sobre o papel do infantil e da infância em sua relação com o mundo adulto. Entendemos que algo mudou desde Freud até Winnicott, porque a infância deixou de ser entendida como aquilo que precisa ser relativamente superado para se tornar um modelo de vida e saúde, tornando-se aquilo que precisa ser pertencente. Neste trabalho, buscamos desvendar quais são os mecanismos científicos, conceituais e intergeracionais que acarretaram essa mudança. Utilizamos Sandor Ferenczi, com seus estudos sobre a confusão de línguas entre adultos e crianças, para desvendarmos duas trilhas: a primeira leva-nos a pensarmos o trauma das desautorizações sofridas pelo mundo da infância ao longo dos tempos, enquanto a segunda nos encaminha para pensarmos possíveis saídas para esses impasses. Ao longo deste livro, levamos a cabo a ideia de que existe na Psicanálise de Donald Winnicott a consagração de um sentido de democracia entre adultos e crianças orientado para uma invenção de línguas entre adultos e crianças. O núcleo dessa ideia está no conceito de concernimento em Winnicott. Nele uma nova possibilidade de pacto social e intersubjetivo entre adultos e crianças com repercussões para a vida e para a cultura. Pensamos que este livro possibilita lançar um novo olhar sobre a teoria psicanalítica de Sigmund Freud, Sandor Ferenczi, Melanie Klein e Donald Winnicott. Portanto, este livro é um prato cheio para quem busca problematizar o lugar e a interação entre adultos e crianças, seja ele na teoria psicanalítica, na filosofia, na pedagogia, nas discussões sobre descolonização da infância e em diversos campos do conhecimento.