A Crise e os Limites Históricos do Capitalismo: O Lugar das Políticas Sociais no Torvelinho da Crise Brasileira

Ref: 978-65-5523-330-8

A presente obra nos oferece uma leitura atualizada e profunda das consequências societárias da ineliminável relação entre o capitalismo e as crises; essas que se inscrevem como partes constitutivas e resultantes das insolúveis contradições desse modo de produção.Localizar as particularidades da periferia e da heteronomia que mediam a relação da América Latina com o capitalismo mundializado, expressão de uma forma de produção e reprodução social desigual e combinada, remete-nos à importância da teoria do imperialismo e sua leitura articulada às novas expressões da acumulação capitalista.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 58,00
ADICIONAR 
AO carrinho

Versão digital
R$ 20,00

Nossos eBooks estão no formato ePub, o mais aceito nos variados aparelhos nos quais se podem ler livros digitais: eReaders, Smartphones, iPads, iPhones e PCs (este último por meio do Adobe Digital Editions). Os livros podem ser comprados via download nas seguintes livrarias online:

- Amazon (formato Mobi disponível para Kindle)

- Google Play Livros

- Apple Books

- Cultura/Kobo

ISBN: 978-65-5523-330-8


ISBN Digital: 978-65-5523-329-2


Edição:


Ano da edição: 2020


Data de publicação: 24/08/2020


Número de páginas: 307


Encadernação: Brochura


Peso: 300 gramas


Largura: 14.8 cm


Comprimento: 21 cm


Altura: 2 cm


1. Cláudia Maria Costa Gomes.

A presente obra nos oferece uma leitura atualizada e profunda das consequências societárias da ineliminável relação entre o capitalismo e as crises; essas que se inscrevem como partes constitutivas e resultantes das insolúveis contradições desse modo de produção.
Localizar as particularidades da periferia e da heteronomia que mediam a relação da América Latina com o capitalismo mundializado, expressão de uma forma de produção e reprodução social desigual e combinada, remete-nos à importância da teoria do imperialismo e sua leitura articulada às novas expressões da acumulação capitalista.
Em especial no tocante à realidade brasileira, localiza as mediações entre a formação social e econômica dessa sociedade e as atuais configurações das relações estruturais de dependência, de modernização conservadora e de sujeição tecnológica e da burguesia nacional ao capital estrangeiro.
O livro aborda diferentes temáticas, que iluminam as relações entre a legalidade social, as particularidades da América Latina, em especial do Brasil, e as questões que envolvem o debate atual sobre: revolução passiva, transformismo político, neodesenvolvimentismo, mercado de trabalho, pauperismo, fundo público e feminismo.
Esta obra nos oportuniza uma análise centrada no caráter heurístico do materialismo histórico dialético, que articula uma leitura concreta de situações concretas, numa dimensão que apreende as múltiplas mediações entre os diferentes complexos sociais, construindo uma leitura sobre a realidade atual na perspectiva da totalidade e no caminho que nos leva da aparência à essência dos fenômenos sociais.
Articula, em sua análise, os complexos da produção, da distribuição, da circulação e do consumo, que estruturam e conectam imediatamente produção e reprodução social. Localiza as relações de produção, nelas as classes antagônicas fundamentais do capitalismo e a relação destas com o Estado burguês. Ao iluminar tais leituras, elucidam a luta de classes, os custos da crise atual para as classes trabalhadoras e o papel destas: o da revolução.
Uma reflexão imprescindível dos dias atuais sob a perspectiva da crítica da economia política, demonstrando a atualidade dessa última na “hodierna crise mundial”, que, por sua vez, reafirma os limites históricos do capitalismo, que na atualidade oferece apenas respostas barbarizantes, para remediar suas próprias contradições, para tanto, destruindo a natureza e a humanidade.

Luciana Cantalice
Prof.a Dr.a do Departamento de Serviço Social da UFPB e
do Programa de Pós-graduação em Serviço Social da UFRN

INTRODUÇÃO  19


CAPÍTULO 1
IMPERIALISMO, DESTRUIÇÃO DAS FORÇAS PRODUTIVAS E CRISE CRÔNICA DO CAPITALISMO: O CAPITAL, UM INSTRUMENTO ESSENCIAL PARA ENTENDER A ATUAL ECONOMIA MUNDIAL       29
Xabier Arrizabalo Montoro, Tradução de Cláudia M. Costa Gomes


CAPÍTULO 2
CRISE E DEPENDÊNCIA: AS CONTRADIÇÕES DO
(NEO)DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO NO
CAPITALISMO PERIFÉRICO    87
Cláudia Gomes


CAPÍTULO 3
REVOLUÇÃO PASSIVA E TRANSFORMISMO: ELEMENTOS PARA ENTENDER O CAPITALISMO BRASILEIRO     129
Ana Karoline Nogueira de Souza


CAPÍTULO 4
FIM DE CICLO DE DESENVOLVIMENTO NO BRASIL: PERDA DE HEGEMONIA DOS GOVERNOS LULA-DILMA E INFLEXÃO NEOLIBERAL FRENTE AOS DIREITOS DO TRABALHO    156
Jéssica Mélo


CAPÍTULO 5
MERCADO DE TRABALHO NO BRASIL NOS GOVERNOS PETISTAS: ENTRE A AMPLIAÇÃO E A FLEXIBILIZAÇÃO      183
Fernanda Alves Ribeiro Paz


CAPÍTULO 6
O PAUPERISMO ABSOLUTO E RELATIVO NO BRASIL CONTEMPORÂNEO       211
Liana Amaro Augusto de Carvalho


CAPÍTULO 7
FUNDO PÚBLICO EM TEMPOS DE CAPITAL RENTISTA: INCIDÊNCIAS NA REPRODUÇÃO DA POBREZA E DESIGUALDADE NO BRASIL       237
Ana Manoela da Silva Lima


CAPÍTULO 8
AS POLÍTICAS PARA AS MULHERES FRENTE
À INTRANSIGÊNCIA DAS DESIGUALDADES
NA PRIMEIRA DÉCADA DOS ANOS 2000         267
Leidiane Souza de Oliveira


SOBRE OS AUTORES          293


ÍNDICE REMISSIVO            297