Dependência Química e Grupos de Narcóticos Anônimos: Um Olhar Sistêmico Sob a Perspectiva da Teoria de Redes

Ref: 978-65-5820-029-1

A Dependência Química e os grupos de Narcóticos Anônimos: um olhar sistêmico na perspectiva da Teoria de Redes apresenta um estudo sobre o resultado terapêutico em um tipo de grupo de ajuda-mútua. Para compreender esse processo de recuperação, foram buscados aportes teóricos e epistemológicos sobre adicção, dinâmicas sociais em grupos, bem como as bases dessas relações grupais, além dos métodos e das técnicas de pesquisa adequados ao estudo.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 72,00
ADICIONAR 
AO carrinho

Versão digital
R$ 32,00

Nossos eBooks estão no formato ePub, o mais aceito nos variados aparelhos nos quais se podem ler livros digitais: eReaders, Smartphones, iPads, iPhones e PCs (este último por meio do Adobe Digital Editions). Os livros podem ser comprados via download nas seguintes livrarias online:

- Amazon (formato Mobi disponível para Kindle)

- Google Play Livros

- Apple Books

- Cultura/Kobo

ISBN: 978-65-5820-029-1


ISBN Digital: 978-65-5820-085-7


Edição:


Ano da edição: 2020


Data de publicação: 16/09/2020


Número de páginas: 267


Encadernação: Brochura


Peso: 100 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. José Lamartine de Andrade Lima Neto.

2. Núbia Moura Ribeiro .

3. Hernane Borges de Barros Pereira.

A Dependência Química e os grupos de Narcóticos Anônimos: um olhar sistêmico na perspectiva da Teoria de Redes apresenta um estudo sobre o resultado terapêutico em um tipo de grupo de ajuda-mútua. Para compreender esse processo de recuperação, foram buscados aportes teóricos e epistemológicos sobre adicção, dinâmicas sociais em grupos, bem como as bases dessas relações grupais, além dos métodos e das técnicas de pesquisa adequados ao estudo.
Fomos até antes das origens de Narcóticos Anônimos (NA), remontando aos grupos de Alcóolicos Anônimos, desde seu nascimento nos EUA, sua expansão, até a chegada ao Brasil e à Bahia. Esse panorama histórico entremeado com os princípios que norteiam as ações desses grupos e que guiam o processo de recuperação de seus membros.
As bases epistemológicas forneceram o amalgama para reunir os fundamentos teóricos e metodológicos apresentados neste livro. A complexidade e a multirreferencialidade aponta a direção de uma mente aberta para os fenômenos da contemporaneidade, integrado por uma visão sistêmica, a capacidade de auto-organização de sistemas complexos, respeito à diversidade e pluralidade com olhar livre de conceitos pré-formados sobre os grupos de NA, indo além dos referenciais acadêmicos.
Esse universo da recuperação de quem usa drogas nos desafiou a compreender o método terapêutico de NA que utiliza os Doze Passos. Qual a força indutora dos grupos nas mudanças de comportamento dos membros, como isso se conecta à cognição, seja nos comportamentos seja nas narrativas? E tudo isso foi visualizado por meio da teoria de redes complexas quando construímos as redes sociais e as redes semânticas das narrativas dos membros da irmandade.
Assim, foi construído um metamodelo da recuperação em um grupo, combinando os elementos das relações sociais que lá ocorrem [redes sociais], as vivências mediante os discursos e sentidos [redes semânticas] e os processos de adoção de valores, condutas e imersão na cultura grupal [re-educação]. Esse percurso revelou que é um formidável instrumento de recuperação. Esse metamodelo adequa-se muito bem para qualquer outro processo grupal, não apenas para NA.