As Bases Sociais das Novas Centrais Sindicais Brasileiras

Ref: 4467754

As bases sociais das novas centrais sindicais brasileiras tem como objeto a compreensão de quatro das novas centrais surgidas depois de 2008: CSP-Conlutas; Intersindical, CTB e UGT.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 57,00
ADICIONAR 
AO carrinho

Versão digital
R$ 31,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-8192-866-1


ISBN Digital: 978-85-8192-866-1


Edição: 1


Ano da edição: 2015


Data de publicação: 00/00/0000


Número de páginas: 295


Peso: 200 gramas


Largura: 14.8 cm


Comprimento: 21 cm


Altura: 2 cm


1. Patrícia Vieira Trópia.

2. Paula Marcelino.

3. Andréia Galvão.

As bases sociais das novas centrais sindicais brasileiras tem como objeto a compreensão de quatro das novas centrais surgidas depois de 2008: CSP-Conlutas; Intersindical, CTB e UGT. Andréia Galvão, Paula Marcelino e Patrícia Vieira Trópia, estudiosas e especialistas dos temas do trabalho e do sindicalismo no Brasil, brindam-nos com uma pesquisa sociológica extremamente acurada, na melhor tradição dos estudos de sindicalismo em nosso país, procurando desvendar, por meio de larga pesquisa quantitativa, as bases sociais dessas novas instituições sindicais. Para as autoras não seria suficiente a análise do discurso dos dirigentes dessas instituições sindicais; seria importante levar em conta suas bases sociais para verificar o modo pela qual se estabelece a representação. O resultado desse esforço de pesquisa é um livro que vem preencher uma importante lacuna nos estudos de sindicalismo no Brasil e que traz ao leitor informações extremamente úteis. Quem são os representados por cada nova central? Quais são as suas bases sociais? Quais são os setores econômicos predominantes em cada uma dessas instituições? Quais são suas orientações político-sindicais? Quais as concepções que elas expressam sobre o modelo sindical brasileiro e em que medida o perfil, tanto social quanto político-ideológico, influenciaria as concepções desses setores no atual cenário político brasileiro? São essas as perguntas que a obra tentará responder.

Iram Jácome Rodrigues