O Ethos e o Poder Simbólico do Jornalismo Policial: Perspectivas críticas em um jornal impresso do Estado de Pernambuco

Ref: 978-65-5523-249-3

Este livro compreende a cobertura policial dada às notícias do Caso Serrambi em um jornal impresso de grande circulação no estado de Pernambuco. Trata-se de um crime ocorrido contra duas adolescentes de classe média no mês de maio de 2003, e sua cobertura jornalística estendeu-se por vários anos posteriores. O período de análise aqui foi de 2003 a 2004 e teve como paralelo a investigação de como outras notícias policiais envolvendo pessoas de classes populares foram noticiadas no mesmo período supracitado.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 46,00 R$ 41,40 10% off
ADICIONAR 
AO carrinho

Versão digital
R$ 46,00 R$ 20,00 57% off
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-65-5523-249-3


ISBN Digital: 978-65-5523-249-3


Edição:


Ano da edição: 2020


Data de publicação: 23/09/2020


Número de páginas: 134


Encadernação: Brochura


Peso: 100 gramas


Largura: 14.8 cm


Comprimento: 21 cm


Altura: 2 cm


1. Giovanna de Araújo Leite.

Este livro compreende a cobertura policial dada às notícias do Caso Serrambi em um jornal impresso de grande circulação no estado de Pernambuco. Trata-se de um crime ocorrido contra duas adolescentes de classe média no mês de maio de 2003, e sua cobertura jornalística estendeu-se por vários anos posteriores. O período de análise aqui foi de 2003 a 2004 e teve como paralelo a investigação de como outras notícias policiais envolvendo pessoas de classes populares foram noticiadas no mesmo período supracitado. Investigou-se a diferença no tratamento dado a notícias policiais que envolvem vítimas de classes sociais distintas. Na análise, foram comparadas notícias policiais presentes na seção “Grande Recife”, relacionadas ao Caso Serrambi e no encarte “Polícia”, relacionadas à população moradora de bairros periféricos da Região Metropolitana do Recife. A sustentação teórica deste trabalho foi fundamentada nos conceitos Poder Simbólico (BOURDIEU, 2004) e Ethos (MAINGUENEAU, 2001). A análise mostrou que tanto o Poder Simbólico quanto o Ethos da notícia policial na Folha de Pernambuco são influenciados pelas diferentes classes sociais abordadas. No capítulo 1, foram traçadas considerações teóricas acerca do Poder Simbólico, Jornalismo Policial e os fait-divers na Folha de Pernambuco. Buscou-se em Bourdieu (2004) a base teórica para o desenvolvimento da noção de Poder Simbólico. A descrição do que é um fait-divers, a partir de Barthes (1999), esteve associada à ideia de que uma notícia de assassinato, com caráter de fait-divers, pode tornar-se um “Caso” de investigação policial, que aqui tem como exemplo o Caso Serrambi. As vítimas envolvidas no Caso Serrambi, que pertenciam a uma classe social elevada dentro da cidade de Recife, tornam-se, dentro da produção jornalística, “personagens que ilustram” um crime que se revelou como inédito para a sociedade pernambucana. Em seguida, apresentou-se o conceito de jornalismo policial, e procurou-se mostrar como, na Folha de Pernambuco, é formada a equipe que acompanha as ocorrências na Região Metropolitana do Recife (RMR) e nas cidades do interior do estado. Essa análise envolveu, a priori, uma avaliação geral do Poder Simbólico do Caso Serrambi em comparação com outras notícias policiais publicadas particularmente no encarte “Polícia”. A posteriori, uma avaliação das notícias do corpus restrito em relação à classificação e análise das notícias por tópicos (desaparecimento de pessoas, aparecimento de corpos, sepultamentos dos corpos e suspeitos de crimes). No capítulo 2, apresentou-se como ponto de partida a noção de Ethos, vista em Maingueneau (2001), utilizando o discurso jornalístico das notícias policiais para extrair o Ethos no enunciado dessas notícias. A base teórica para análise pragmática do discurso foi fundamentada de acordo com a perspectiva adotada por Maingueneau (2001), observando as condições determinadas do Ethos discursivo de notícias policiais.