Paris – Palestina: Intelectuais, Islã e Política no Monde Diplomatique (2001-2015)

Ref: 978-65-5820-277-6

Paris – Palestina analisa o papel dos intelectuais franceses de Le Monde Diplomatique diante de questões relativas ao Oriente Médio, a saber: o conflito Israel – Palestina e as discordâncias acerca do islã político nas suas páginas “diplomáticas”, os atentados de Nova York (2001) e de Paris (2015), as mídias digitais agitadas por fenômenos como blogs, discussões sobre liberdade de expressão, espetacularização do terrorismo, explosão de novos movimentos de revolta e de protestos políticos como a Primavera Árabe e as campanhas cibernéticas com slogans solidários, como #JeSuisCharlie.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 62,00
ADICIONAR 
AO carrinho

Versão digital
R$ 22,00

Nossos eBooks estão no formato ePub, o mais aceito nos variados aparelhos nos quais se podem ler livros digitais: eReaders, Smartphones, iPads, iPhones e PCs (este último por meio do Adobe Digital Editions). Os livros podem ser comprados via download nas seguintes livrarias online:

- Amazon (formato Mobi disponível para Kindle)

- Google Play Livros

- Apple Books

- Cultura/Kobo

ISBN: 978-65-5820-277-6


ISBN Digital: 978-65-5820-263-9


Edição:


Ano da edição: 2020


Data de publicação: 26/09/2020


Número de páginas: 213


Encadernação: Brochura


Peso: 300 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Juliana Sayuri .

Paris – Palestina analisa o papel dos intelectuais franceses de Le Monde Diplomatique diante de questões relativas ao Oriente Médio, a saber: o conflito Israel – Palestina e as discordâncias acerca do islã político nas suas páginas “diplomáticas”, os atentados de Nova York (2001) e de Paris (2015), as mídias digitais agitadas por fenômenos como blogs, discussões sobre liberdade de expressão, espetacularização do terrorismo, explosão de novos movimentos de revolta e de protestos políticos como a Primavera Árabe e as campanhas cibernéticas com slogans solidários, como #JeSuisCharlie. Questões prementes da história do tempo presente, tais tópicos trazem no bojo a temática intrincada implícita: jornalistas e historiadores, enquanto intelectuais, qual é o nosso papel nas discussões do nosso tempo?