Práticas Sociais, Discurso, Gênero Social: Explanações Críticas sobre a Vida Social

Ref: 978-65-5523-546-3

Nesta coletânea as autoras e os autores problematizam, nas mais variadas práticas sociais, como as relações de gêneros e suas performatividades são representadas, identificadas e negociadas à luz de abordagens discursivas em diálogo com estudos feministas, queer, interseccionais, antropológicos, educacionais e sociais.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 76,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-65-5523-546-3


Edição:


Ano da edição: 2020


Data de publicação: 08/10/2020


Número de páginas: 333


Encadernação: Brochura


Peso: 300 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Maria Carmen Aires Gomes.

2. Viviane Cristina Vieira.

3. Alexandra Bittencourt de Carvalho .

Nesta coletânea as autoras e os autores problematizam, nas mais variadas práticas sociais, como as relações de gêneros e suas performatividades são representadas, identificadas e negociadas à luz de abordagens discursivas em diálogo com estudos feministas, queer, interseccionais, antropológicos, educacionais e sociais. Neste cenário de diferenças, novas relações entre Estado e os campos midiáticos, educacionais, sociopolíticos e jurídicos precisam ser repensados, ainda que discussões impetradas pelos movimentos LGBTQI e feministas tenham trazido as conquistas jurídico-políticas da comunidade, observa-se ainda uma dificuldade no reconhecimento e na aceitação, principalmente, das identidades dissidentes no âmbito da esfera pública. Não podemos negar que a construção da diferença é constitutiva da vida em sociedade, portanto, produtiva. É preciso entender que questões como intolerância, tolerância e respeito são construções discursivas, processos de significação construídos em nossas mais variadas práticas sociais, atravessadas pelas relações de poder, que constroem o que é diferente, o que pode (ou deve) ser tolerado, o que está de acordo com o que as instituições padronizam como mais adequados e desejáveis. É preciso que pensemos e reconheçamos que há conflitos, desigualdades na vida em sociedade e que, portanto, precisam ser problematizados, visibilizados, para que possamos agir de forma a fazer a diferença, agir de forma emancipatória e transformativa.
Esta obra é uma grande utilidade não só para investigadores(as) em gênero, sexualidade, educação, mídias, estudos discursivos, metodologias discursivo-críticas e feministas, mas também para jovens, pais e professores(as).