O Perfil da Poesia de Nauro Machado no Cenário da Literatura Maranhense

Ref: 978-65-86034-27-1

O livro O perfil da poesia de Nauro Machado no cenário da literatura maranhense lança um olhar sobre o fazer poético do autor, vendo-o como produtor de uma poesia que apresenta um tom de lamentação da vida e da própria dissolução do eu no Nada. Daí se observa uma leitura da poesia de Sartre quando revela seu posicionamento a respeito das etapas da vida, revelando o ser em seu meio existencial como elemento perceptível da essência do ser.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 58,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-65-86034-27-1


Edição:


Ano da edição: 2020


Data de publicação: 23/10/2020


Número de páginas: 179


Encadernação: Brochura


Peso: 300 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Valderi Ximenes de Meneses.

O livro O perfil da poesia de Nauro Machado no cenário da literatura maranhense lança um olhar sobre o fazer poético do autor, vendo-o como produtor de uma poesia que apresenta um tom de lamentação da vida e da própria dissolução do eu no Nada. Daí se observa uma leitura da poesia de Sartre quando revela seu posicionamento a respeito das etapas da vida, revelando o ser em seu meio existencial como elemento perceptível da essência do ser. Esse embate se observa na poesia de Nauro já no seu primeiro livro de poesia, intitulado Campo sem base, de 1958, em seu poema de abertura, “Parto”, em que se observa uma verdadeira reflexão sobre a consciência do poeta frente aos caminhos que iria trilhar na sua longa jornada de poeta. Tal consciência leva o poeta a saber as vértices dilaceradas do poema. Expõe sua necessidade de juntar linhas de forças, para promover a verdade das coisas, isto é, a essência do ser.
Eis a marca da sua poesia, a marca da historicidade. Do passado, com a tradição, e do presente, com a ruptura, a qual define para muitos teóricos o sentido atualizador de uma época e de uma cultura apartadas dos programas, dos sistemas de valores que legislavam a ordem do tempo, as direções do futuro – as evoluções vanguardistas.
Por seu conteúdo grandioso e marcante essa leitura da obra de Nauro se torna algo que marca uma profundidade abissal das mais variadas camadas do universo literário, em que sua criação literária percebe caminhos trilháveis na busca de vislumbrar os antagonismos de um mundo em que o homem está marcado e traçado por uma existência sofrida. Daí a necessidade de se conhecer e discernir os elementos constituintes dessa grande poesia para aqueles que desejam trilhar pelos caminhos movediços do fazer poético.