Um Apocalipse para o Rei

Ref: 978-65-5523-183-0

O livro Um Apocalipse para o Rei é baseado na leitura do Commentarium in Apocalipsin do Beato de Liébana, códice encomendado pelos reis Fernando I e D. Sancha, no ano de 1047. Portanto toda temática está voltada para a leitura e análise de um documento cristão do século XI.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 118,00
ADICIONAR 
AO carrinho

Versão digital
R$ 41,00

Nossos eBooks estão no formato ePub, o mais aceito nos variados aparelhos nos quais se podem ler livros digitais: eReaders, Smartphones, iPads, iPhones e PCs (este último por meio do Adobe Digital Editions). Os livros podem ser comprados via download nas seguintes livrarias online:

- Amazon (formato Mobi disponível para Kindle)

- Google Play Livros

- Apple Books

- Cultura/Kobo

ISBN: 978-65-5523-183-0


ISBN Digital: 978-65-5523-192-2


Edição:


Ano da edição: 2020


Data de publicação: 30/11/2020


Número de páginas: 265


Encadernação: Brochura


Peso: 300 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Carolina Akie Ochiai Seixas Lima.

O livro Um Apocalipse para o Rei é baseado na leitura do Commentarium in Apocalipsin do Beato de Liébana, códice encomendado pelos reis Fernando I e D. Sancha, no ano de 1047. Portanto toda temática está voltada para a leitura e análise de um documento cristão do século XI. Desenvolvemos nossa argumentação em torno da seguinte pergunta: por que esse códice foi encomendado pelos reis cristãos? Pergunta que nos levou à hipótese de que seria esse um documento utilizado como instrumento político de persuasão dos reis cristãos contra muçulmanos e judeus. Lembrando que tanto o texto escrito quanto suas inúmeras iluminuras contribuíram de forma efetiva para a formação de uma leitura do texto bíblico Apocalipse. Assim, realizamos uma análise a respeito das relações de poder mais efetivas entre a aristocracia, a monarquia, a Igreja e as chamadas minorias muçulmanas e judaicas presentes na Península Ibérica, no século XI. Utilizamos os estudos do medievo que se relacionam com a história cultural, a história das mentalidades, a cultura eclesiástica e a cultura folclórica na Idade Média. Analisamos o conteúdo verbal e imagético, a constituição simbólica e narrativa presentes nas tábuas genealógicas das Tribos de Judá e nas iluminuras que abrem o Commentarium in Apocalipsin (1047) para significar a nossa hipótese de que havia um interesse político-estratégico ligado ao jogo de poder e persuasão entre cristãos e não cristãos, na encomenda da obra.