História, Imprensa e Religião

Ref: 978-65-5820-751-1

Qual foi o papel da imprensa na história das religiões? Os autores que integram livro História, Imprensa e Religião se debruçam, especificamente, sobre essa questão, com o objetivo de analisar, sempre por uma perspectiva histórica, os diferentes usos da imprensa pelas mais variadas vertentes religiosas.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 62,00
ADICIONAR 
AO carrinho

Versão digital
R$ 22,00

Nossos eBooks estão no formato ePub, o mais aceito nos variados aparelhos nos quais se podem ler livros digitais: eReaders, Smartphones, iPads, iPhones e PCs (este último por meio do Adobe Digital Editions). Os livros podem ser comprados via download nas seguintes livrarias online:

- Amazon (formato Mobi disponível para Kindle)

- Google Play Livros

- Apple Books

- Cultura/Kobo

ISBN: 978-65-5820-751-1


ISBN Digital: 978-65-5820-663-7


Edição:


Ano da edição: 2020


Data de publicação: 27/11/2020


Número de páginas: 237


Encadernação: Brochura


Peso: 300 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. André Dioney Fonseca.

2. Jérri Roberto Marin.

Qual foi o papel da imprensa na história das religiões? Os autores que integram livro História, Imprensa e Religião se debruçam, especificamente, sobre essa questão, com o objetivo de analisar, sempre por uma perspectiva histórica, os diferentes usos da imprensa pelas mais variadas vertentes religiosas. O olhar centralizado na imprensa escrita se justifica, exatamente, porque os periódicos confessionais oferecem uma janela analítica muito específica para a compreensão do pensamento e das estratégias dos grupos religiosos em diferentes momentos históricos, com indicativos valiosos de posicionamentos institucionais, tendências e, em alguns casos, de ideias dissidentes que ganharam destaque nas páginas de jornais e das revistas denominacionais. Nesta coletânea, o leitor encontrará um significativo repertório de estudos que foram conduzidos por especialistas interessados em compreender os usos da imprensa no catolicismo, no espiritismo, no pentecostalismo, no protestantismo e no messianismo oriental. A amplitude de movimentos religiosos e o rico caudal de questões analisadas não fazem da coletânea um conjunto de casos dissociados entre si, sobretudo, porque os capítulos têm como fio condutor, o entendimento de que toda publicação é carregada de intencionalidades e busca demarcar posição no debate público e no sempre concorrido campo religioso. Assim, mais do que conclusões, o leitor encontrará, nas páginas deste livro, instigantes questionamentos formulados a partir de rigorosos caminhos teóricos e metodológicos, tudo bem a medida da complexidade analítica de um tema histórico tão multifacetado como é o da relação imprensa e religião.