Mudanças Climáticas e Hidropolítica na Macrometrópole Paulista uma Análise da “Crise Hídrica” (2014-2015) a Partir do Sistema Cantareira

Ref: 978-65-5820-897-6

Na análise da "crise hídrica" que abateu sobre o Sudeste brasileiro entre meados de 2013 e o final de 2015, afetando drasticamente a Região Metropolitana de São Paulo (RMSP), podemos distinguir dois aspectos inseparáveis, embora distintos: de um lado, o evento climático extremo, marcado por uma queda sem precedentes na pluviosidade média da região; de outro, a crise de abastecimento de água provocada pela seca.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 62,00 R$ 43,40 30% off
ADICIONAR 
AO carrinho

Versão digital
R$ 62,00 R$ 27,00 57% off

Nossos eBooks estão no formato ePub, o mais aceito nos variados aparelhos nos quais se podem ler livros digitais: eReaders, Smartphones, iPads, iPhones e PCs (este último por meio do Adobe Digital Editions). Os livros podem ser comprados via download nas seguintes livrarias online:

- Amazon (formato Mobi disponível para Kindle)

- Google Play Livros

- Apple Books

- Cultura/Kobo

ISBN: 978-65-5820-897-6


ISBN Digital: 978-65-5820-879-2


Edição:


Ano da edição: 2020


Data de publicação: 14/01/2021


Número de páginas: 259


Encadernação: Brochura


Peso: 300 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Marcelo Coutinho Vargas.

Na análise da "crise hídrica" que abateu sobre o Sudeste brasileiro entre meados de 2013 e o final de 2015, afetando drasticamente a Região Metropolitana de São Paulo (RMSP), podemos distinguir dois aspectos inseparáveis, embora distintos: de um lado, o evento climático extremo, marcado por uma queda sem precedentes na pluviosidade média da região; de outro, a crise de abastecimento de água provocada pela seca. Se o fato gerador foi a estiagem excepcional do período, a crise no abastecimento de água da metrópole configurou-se a partir de uma condição latente de vulnerabilidade e baixa resiliência que nada teve de acidental. Ao focalizar sua análise no Sistema Cantareira, o maior dos sistemas produtores de água da RMSP e o mais afetado pela crise, este livro mostra que a segurança hídrica dessa metrópole envolve arenas decisórias, sistemas sociotécnicos, cooperação e conflitos que operam numa escala macrorregional, interconectando diferentes aglomerações urbanas e bacias hidrográficas. O tratamento teórico-metodológico dado pelo autor a seu objeto de pesquisa faz da análise da crise hídrica de 2014-2015 na RMSP um estudo de caso aprofundado e profícuo de uma problemática bem mais ampla: a governança multinível da água nas bacias hidrográficas densamente urbanizadas numa era de grandes mutações e incertezas climáticas.