Avaliação Emancipatória e Gestão Democrática na Escola Pública

Ref: 978-85-473-0818-6

Avaliação Emancipatória e Gestão Democrática na Escola Pública é uma obra que busca identificar no cotidiano escolar pistas para a materialização de conceitos educacionais tão relevantes. 


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 57,00
ADICIONAR 
AO carrinho

Versão digital
R$ 26,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-473-0818-6


ISBN Digital: 978-85-473-0818-6


Edição: 1


Ano da edição: 2017


Data de publicação: 00/00/0000


Número de páginas: 199


Peso: 200 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Glória Maria Anselmo de Souza.

Avaliação Emancipatória e Gestão Democrática na Escola Pública é uma obra que busca identificar no cotidiano escolar pistas para a materialização de conceitos educacionais tão relevantes. Avaliação emancipatória e gestão democrática, discutidos separadamente no campo das reflexões teóricas, já são sobremaneira interessantes, mas a sua corporificação articulada na prática apresenta-se como um desafio instigante. Pensá-los em uma perspectiva transversalizada e interdisciplinar amplia a possibilidade de construção de uma escola justa e competente. Vivenciamos ao longo da história da educação duas situações desafiadoras. A primeira no campo da avaliação que, de modo genérico, configurou-se como elemento de medo e desestímulo dos estudantes por representar um divisor de águas entre o sucesso e o fracasso escolar. Ao mesmo tempo, tal visão de avaliação, coaduna-se com um modelo de gestão escolar fundamentada nos princípios da administração empresarial, o que constituía a imagem de uma escola fundada na classificação/exclusão em parceria com a ideia de um diretor ligado apenas às questões administrativas da escola, sem qualquer implicação com os aspectos pedagógicos presentes no cotidiano escolar. O livro se propõe a apresentar uma discussão que problematiza tais ações à luz de contribuições teóricas, da análise de documentos oficiais e do diálogo com atores sociais que circulam na escola buscando redesenhar tais perspectivas na linha de desconstrução teórico-prática, a partir de lógicas mais críticas e inovadoras que vislumbram apontar outros horizontes para a educação e configurar-se como fonte de inspiração para professores, gestores, demais profissionais de educação e comunidade escolar de outros sistemas de ensino. Espera-se que esta obra apresente-se como possibilidade de construção de novos cenários educativos marcados pela dimensão político-pedagógica, ética e humana de que tanto se carece em tempos tão sombrios, e que a reflexão, a problematização, o diálogo e a humanização sejam chaves para a mudança social e educacional tão urgente e necessária.