Nos Rastros de Sujeitos Diaspóricos: Narrativas sobre a Diáspora Africana no Ensino de História

Ref: 978-65-5820-405-3

Desterro, 1850. Francisco de Quadros trabalhava em sua quitanda e à noite, provavelmente, teria reunião na Irmandade do Rosário. Manoel Luis Leal, morador do Saco dos Limões, tocava a sua viola.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 46,00 R$ 32,20 30% off
ADICIONAR 
AO carrinho

Versão digital
R$ 46,00 R$ 20,00 57% off

Nossos eBooks estão no formato ePub, o mais aceito nos variados aparelhos nos quais se podem ler livros digitais: eReaders, Smartphones, iPads, iPhones e PCs (este último por meio do Adobe Digital Editions). Os livros podem ser comprados via download nas seguintes livrarias online:

- Amazon (formato Mobi disponível para Kindle)

- Google Play Livros

- Apple Books

- Cultura/Kobo

ISBN: 978-65-5820-405-3


ISBN Digital: 978-65-5820-440-4


Edição:


Ano da edição: 2020


Data de publicação: 08/03/2021


Número de páginas: 149


Encadernação: Brochura


Peso: 300 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Carolina Corbellini Rovaris .

Desterro, 1850. Francisco de Quadros trabalhava em sua quitanda e à noite, provavelmente, teria reunião na Irmandade do Rosário. Manoel Luis Leal, morador do Saco dos Limões, tocava a sua viola. Antonio da Costa Peixoto comercializava café pelas ruas da cidade, mas não com tanto vigor, já que beirava os 60 anos de idade. Nesse mesmo ano, chegava ao Brasil, vindo da Costa da África, outro africano, assim como os três últimos citados, e aqui foi chamado de Augusto. O que professores e alunos poderiam descobrir com as trajetórias desses quatro sujeitos de origem africana? Nos rastros de sujeitos diaspóricos: Narrativas sobre a Diáspora Africana no Ensino de História apresenta uma proposta de ensino, por meio da elaboração de narrativas históricas. Tendo como aporte teórico os Estudos Culturais, propõe a construção do conhecimento histórico em sala de aula a partir de uma hermenêutica do cotidiano, que permita aos estudantes evidenciarem e conhecerem a agência dos sujeitos de origem africana ao longo dos processos históricos. Por meio da análise de fontes do período, aliada a uma ampla discussão bibliográfica atual sobre o tema, este livro apresenta o desenvolvimento de um site educativo (http://trajetoriasdadiaspora.com.br), com atividades para que o professor da educação básica possa trabalhar com a produção de narrativas a partir de trajetórias, tomando como base um ensino de História no qual o passado é visto como um universo de experiências possíveis e diversas traçadas por sujeitos.