TV Olho: A História da Primeira TV de Rua do Brasil

Ref: 978-65-5523-564-7

O livro TV olho: a história da primeira TV de rua do Brasil conta a trajetória da TV Olho, que surgiu em 1981, e encerrou suas atividades em 1984. Ela funcionou produzindo programação local e exibindo-a por meio de uma cabina de metal com projetor e televisores em praça pública e também por uma Kombi equipada com projetor e sonorização na cidade de Duque de Caxias-RJ.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 62,00
ADICIONAR 
AO carrinho

Versão digital
R$ 22,00

Nossos eBooks estão no formato ePub, o mais aceito nos variados aparelhos nos quais se podem ler livros digitais: eReaders, Smartphones, iPads, iPhones e PCs (este último por meio do Adobe Digital Editions). Os livros podem ser comprados via download nas seguintes livrarias online:

- Amazon (formato Mobi disponível para Kindle)

- Google Play Livros

- Apple Books

- Cultura/Kobo

ISBN: 978-65-5523-564-7


ISBN Digital: 978-65-5523-563-0


Edição:


Ano da edição: 2020


Data de publicação: 17/02/2021


Número de páginas: 105


Encadernação: Brochura


Peso: 300 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Rodrigo Dutra.

O livro TV olho: a história da primeira TV de rua do Brasil conta a trajetória da TV Olho, que surgiu em 1981, e encerrou suas atividades em 1984. Ela funcionou produzindo programação local e exibindo-a por meio de uma cabina de metal com projetor e televisores em praça pública e também por uma Kombi equipada com projetor e sonorização na cidade de Duque de Caxias-RJ.

Atualmente, quase ninguém se lembra da TV Olho, apesar de ter sido muito importante no período e ter influenciado o surgimento de outras TVs mais conhecidas como a TV Maxambomba, TV Viva do Recife, Bem TV e outras. Até agora, ela apareceu pouco nos livros dedicados ao vídeo popular e às TVs comunitárias, por isso este livro que você tem nas mãos é uma oportunidade única de conhecer o princípio do movimento de vídeo no Brasil.

As produções da TV Olho revelam vários aspectos da cultura e da política brasileira no início dos anos 1980, e esse material foi esquecido por mais de três décadas. Partes desses arquivos foram resgatados recentemente em documentário de mesmo nome (e mesmo autor) que constatou ser ela a pioneira no uso do vídeo como instrumento de comunicação popular.

A TV Olho também foi inovadora na forma de se sustentar custeando-se por meio da produção de anúncios do comércio local. Tendo sua grade de programação financiada com base nessa metodologia, contrapuseram-se aos demais movimentos comunitários financiados por ONGs e associações. “Na boca do povo”, “Coisa Nossa”, “Ritos e Mitos”, “Se a gente grande soubesse” foram alguns dos programas produzidos que contavam com um rico conteúdo local: de notícias, infantil, cultural e de esporte, que credenciaram a TV Olho como a primeira TV de cunho comunitário do Brasil.