Benjamin Constant de Rebecque: Um Pensador entre o Iluminismo e o Romantismo

Ref: 978-85-473-0305-1

Podemos encontrar em toda a obra de Constant de Rebecque um fundo comum, “um esforço racional para explicar a realidade humana, levando em conta toda sua complexidade” (KRUSZYÑSKA, s/d, s/p). Dentro da vasta obra deixada pelo autor, encontramos livros que vão da teoria política à literatura, passando pela filosofia e pela religião. É sobre esses dois últimos aspectos da obra de Constant de Rebecque que nos concentramos em nossa pesquisa, sendo no livro De la religion considérée dans as sources, ses formes et sés développements, escrito durante seu exílio (1808-1814), que encontramos o ponto fulcral de sua meditação.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 48,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-473-0305-1


Edição: 1


Ano da edição: 2016


Data de publicação: 00/00/0000


Número de páginas: 249


Peso: 200 gramas


Largura: 14.8 cm


Comprimento: 21 cm


Altura: 2 cm


1. Marco Antonio Barroso.

Podemos encontrar em toda a obra de Constant de Rebecque um fundo comum, “um esforço racional para explicar a realidade humana, levando em conta toda sua complexidade” (KRUSZYÑSKA, s/d, s/p). Dentro da vasta obra deixada pelo autor, encontramos livros que vão da teoria política à literatura, passando pela filosofia e pela religião. É sobre esses dois últimos aspectos da obra de Constant de Rebecque que nos concentramos em nossa pesquisa, sendo no livro De la religion considérée dans as sources, ses formes et sés développements, escrito durante seu exílio (1808-1814), que encontramos o ponto fulcral de sua meditação.

Sobre o pensamento filosófico de nosso autor, podemos afirmar que é no traquejo entre a filosofia da história e social que Constant constrói sua teoria sobre o sentimento religioso, cerne de sua teoria sobre a religião. Assim, pretendemos com este trabalho descortinar uma faceta ainda desconhecida de Constant de Rebecque no Brasil, ou seja, a de um filósofo da história e também da religião. Uma filosofia cuja hermenêutica consistiria em se arriscar no terreno da teologia do seu tempo, em lugar de formular uma estrutura argumentativa puramente histórica para a descrição do fenômeno religioso.

Sendo assim, o presente trabalho versa sobre a questão do sentimento religioso na obra de Benjamin Constant de Rebecque, defendendo que a teoria crítica formulada por esse autor a respeito da autonomia do fenômeno religioso aproxima-se muito daquela teoria defendida por alguns autores pós e neokantianos, graças à aproximação do autor francês com alguns filósofos românticos e à própria leitura que Constant fez das obras kantianas.