Meio Ambiente e Consumo Sustentável: O Papel do Código de Defesa do Consumidor na Concretização da Cidadania (Edição Atualizada)

Ref: 978-65-250-0173-9

A degradação ambiental é oriunda de um processo de desenvolvimento desenfreado que não observou a finitude da matéria. Buscou-se, inicialmente, produzir bens para a sociedade de consumo, além das suas necessidades, emergindo, assim, um mercado consumidor que gera lucro em um mercado neoliberal.Essa concepção de desenvolvimento começou a ser questionada, em razão dos desastres e capacidade de suporte do meio ambiente, e passou-se para um novo paradigma, chamado de desenvolvimento sustentável, que procura analisar de forma sistêmica o ambiente como econômico, social, natural, cultural, em todas as suas dimensões.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 52,00
ADICIONAR 
AO carrinho

Versão digital
R$ 18,00

Nossos eBooks estão no formato ePub, o mais aceito nos variados aparelhos nos quais se podem ler livros digitais: eReaders, Smartphones, iPads, iPhones e PCs (este último por meio do Adobe Digital Editions). Os livros podem ser comprados via download nas seguintes livrarias online:

- Amazon (formato Mobi disponível para Kindle)

- Google Play Livros

- Apple Books

- Cultura/Kobo

ISBN: 978-65-250-0173-9


ISBN Digital: 978-65-250-0174-6


Edição:


Ano da edição: 2021


Data de publicação: 09/04/2021


Número de páginas: 179


Encadernação: Brochura


Peso: 300 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Cátia Rejane Mainardi Liczbinski.


A degradação ambiental é oriunda de um processo de desenvolvimento desenfreado que não observou a finitude da matéria. Buscou-se, inicialmente, produzir bens para a sociedade de consumo, além das suas necessidades, emergindo, assim, um mercado consumidor que gera lucro em um mercado neoliberal.
Essa concepção de desenvolvimento começou a ser questionada, em razão dos desastres e capacidade de suporte do meio ambiente, e passou-se para um novo paradigma, chamado de desenvolvimento sustentável, que procura analisar de forma sistêmica o ambiente como econômico, social, natural, cultural, em todas as suas dimensões.
Este livro procura refletir a respeito do processo de domínio que o homem sempre teve em relação ao meio ambiente, o caráter antropocentrista, que trouxe inúmeros problemas ambientais, e a necessidade de um novo paradigma que respeite o ambiente por meio de ações, nesse caso, o consumo sustentável.
Nesse sentido, existe uma preocupação mundial na busca da preservação a partir de Organismos Internacionais e políticas de Estados. Além de políticas públicas adequadas amparadas por lei, faz-se necessária a percepção da sociedade, alterando seus hábitos e ações. O Consumo Sustentável é uma grande alternativa que colabora para diminuir os problemas ambientais, assim como para uma melhor qualidade de vida do ser humano e do Planeta.
Com isso, esta obra é uma pesquisa científica que procura demonstrar a necessidade urgente do repensar o meio ambiente projetando um novo olhar. A vida é analisada sob a perspectiva planetária, uma cidadania ambiental para todos.
Para tanto, aqui se expõe, historicamente, a relação do homem com o meio ambiente, desde os filósofos da natureza até os homens na sua pós-modernidade e práticas transformadoras-destrutivas ao ambiente. Assim como, procura compreender as concepções do ambiente e busca com um olhar biocentrista inserir o consumidor como o agente transformador.
Sob essa perspectiva, este livro propõe o Consumo Sustentável como uma alternativa para alterar os padrões de consumo do sistema capitalista, destacando a importância do consumidor e a legislação consumerista como o Código de Defesa do Consumidor, que dispõe a complementaridade e obrigatoriedade das Nações e sociedade em respeitar e proteger o meio ambiente para a qualidade de vida. O Consumo Sustentável implica em um consumo consciente relacionado a escolha de produtos e serviços que utilizem menos recursos naturais, que podem ser reaproveitados, reutilizados e causem menor impacto no meio ambiente, buscando a sua preservação. Tem-se, como exemplos, a produção orgânica de alimentos; a reutilização da água e produtos; o vegetarianismo/veganismo; produção limpa e outros. A obra com uma visão ética reflete em relação a preservação da vida em um contexto para a Cidadania Planetária. Sem um ambiente saudável não é possível uma vida com dignidade e isso é uma responsabilidade de todos.


“O estudo constitui rica contribuição à fortuna crítica sobre o tema”.

Antonio Herman de Vasconcellos e Benjamin
Ministro do Superior Tribunal de Justiça