Confissões (Quase) Filosóficas

Ref: 978-65-250-0179-1

Soe quando quiser a trombeta do juízo final: virei, com este livro nas mãos, comparecer diante do soberano juiz. Direi altivo: “Eis o que fiz, o que passei, o que fui. Disse o bem e o mal com a mesma franqueza.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 76,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-65-250-0179-1


Edição:


Ano da edição: 2021


Data de publicação: 09/04/2021


Número de páginas: 337


Encadernação: Brochura


Peso: 300 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Joceval Andrade Bitencourt.

Soe quando quiser a trombeta do juízo final: virei, com este livro nas mãos, comparecer diante do soberano juiz. Direi altivo: “Eis o que fiz, o que passei, o que fui. Disse o bem e o mal com a mesma franqueza. Nada calei de mau, nada acrescentei de bem; e se me aconteceu usar algum ornato indiferente, não foi nunca para preencher um vácuo da minha falta de memória. Talvez tenha imaginado ser verdadeiro o que eu acreditava que o devesse ser, porém jamais o que eu soubesse ser falso. Mostrei-me tal qual era: desprezível e vil quando o fui; bom, generoso, sublime, quando o fui; desnudei o meu íntimo, tal como tu próprio o viste, Ente Eterno.” (Rousseau - Confissões).