Viagem em Transe Mítico: Mestiçagens, Imaginários e Reencantamento do Mundo

Ref: 978-65-250-0060-2

Viagem em transe mítico: mestiçagens, imaginários e reencantamento do mundo é um livro acadêmico, fruto das leituras, da investigação e das reflexões de Fábio R. Penna para a sua pesquisa desenvolvida no Programa de Pós-Graduação em Relações Étnico-Raciais do Cefet/RJ. Não se engane, porém: ao analisar o romance Um rio chamado tempo, uma casa chamada terra (Mia Couto, 2007), Penna constrói suas análises e narrativas de modo poético e conduz o leitor a uma viagem mítico-poética-espacial supreendentemente agradável.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 52,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-65-250-0060-2


Edição:


Ano da edição: 2021


Data de publicação: 16/04/2021


Número de páginas: 215


Encadernação: Brochura


Peso: 300 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Fábio Rodrigo Penna.

Viagem em transe mítico: mestiçagens, imaginários e reencantamento do mundo é um livro acadêmico, fruto das leituras, da investigação e das reflexões de Fábio R. Penna para a sua pesquisa desenvolvida no Programa de Pós-Graduação em Relações Étnico-Raciais do Cefet/RJ. Não se engane, porém: ao analisar o romance Um rio chamado tempo, uma casa chamada terra (Mia Couto, 2007), Penna constrói suas análises e narrativas de modo poético e conduz o leitor a uma viagem mítico-poética-espacial supreendentemente agradável. O livro de Mia Couto leva-nos entre dois diferentes mundos, e a análise de Fábio Penna é uma companhia afável nessa jornada, mostrando-nos interpretações sensíveis dos caminhos que o escritor moçambicano escolheu para seus personagens. Numa conexão sofisticada entre Campbell, Mia Couto, Todorov, Alassane Ndaw, Hampâté Bâ, Harry Garuba, entre tantos outros e outras, o pesquisador, em sua postura ética diante da ancestralidade, da literatura e da cultura, nos conduz a reflexões sobre mito, literatura, animismo, mestiçagens, hibridação, tradição e modernidade, e, ao fazer isso, provoca-nos a questionamentos sobre o social, sobre o “eu” e sobre o “outro”, o que é uma marca de seu desejo de construir um mundo melhor, mais vibrante, mais mágico e mais feliz. Fábio põe em prática aquilo que teoriza: a poesia pode nos transformar em humanos melhores. O texto de Fábio R. Penna é poesia, dessas que acalanta a vida e nos leva a reflexões filosóficas profundas e suaves. Sua análise conduz-nos a uma apropriação da literatura de forma que ela seja um caminho de compreensão da humanidade e do mundo.