Certificações Privadas e seus Reflexos na Cadeia da Manga

Ref: 978-85-473-0254-2

As cadeias produtivas do agronegócio estão interconectadas com as demandas globais. Qualquer análise que se restrinja, tão somente, à realidade doméstica de um negócio agrícola ou agroindustrial corre sério risco de obter resultados pouco relevantes ou superficiais. Essa íntima relação com a demanda global é especialmente verdadeira quando estamos falando do agronegócio de frutas e alimentos frescos.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 46,00
ADICIONAR 
AO carrinho

Versão digital
R$ 21,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-473-0254-2


ISBN Digital: 978-85-473-0254-2


Edição: 1


Ano da edição: 2016


Data de publicação: 00/00/0000


Número de páginas: 143


Peso: 200 gramas


Largura: 14.8 cm


Comprimento: 21 cm


Altura: 2 cm


1. Daniel Franco Goulart.

As cadeias produtivas do agronegócio estão interconectadas com as demandas globais. Qualquer análise que se restrinja, tão somente, à realidade doméstica de um negócio agrícola ou agroindustrial corre sério risco de obter resultados pouco relevantes ou superficiais. Essa íntima relação com a demanda global é especialmente verdadeira quando estamos falando do agronegócio de frutas e alimentos frescos. É com esse pano de fundo colocado que convidamos estudante, especialistas, professores e pesquisadores em agronegócios e comercialização de produtos agrícolas a navegar pelo complexo universo da produção de manga do Vale do São Francisco, Brasil, e por sua relação com o mercado europeu de frutas frescas. Este livro traz à tona a relevância e o poder que esse mercado tem para o estabelecimento de relações nessa cadeia e para a definição da sua estrutura. Essa força é traduzida pela capacidade que o mercado europeu tem de impor aos produtores que almejam acessá-lo sistemas de certificações que determinam como deve ser conduzido o processo de produção, beneficiamento, manuseio e acondicionamento dessas frutas. Por que existe esse desequilíbrio de forças entre ponta produtora e ponta consumidora na cadeia da manga? Como se dá o processo de certificação? Como se estabelece a relação entre as categorias de produtores de manga no Vale do São Francisco com a finalidade de acessar o mercado europeu? Essas e outras questões são respondidas pelo autor ao longo desta obra. No centro dessa discussão coloca-se o certificado mais exigido pelos compradores europeus de frutas frescas: o Global Partnership for Good Agricultural Practices, conhecido como GlobalGAP. Para a elaboração desta obra foram consultados especialistas, gestores, produtores e auditores envolvidos com essa importante cadeia do Nordeste do Brasil.