Sons do Silêncio: Religião Católica e Educação Escolar

Ref: 978-65-250-1486-9

Sons do silêncio: religião católica e educação escolar revela os processos conciliatórios que marcam a cultura brasileira e, em específico, a cultura escolar. Investigando a relação entre a religião católica e a educação pública escolar, com foco no estudo de caso de uma escola pública do interior de Minas Gerais, o livro aborda as representações sociais que circulam e que reproduzem séculos de valores hierarquizantes, nos quais as lógicas patriarcal, colonial, sexista e racista se mantêm naturalizadas no cotidiano social e educacional.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 64,00
ADICIONAR 
AO carrinho

Versão digital
R$ 22,00

Nossos eBooks estão no formato ePub, o mais aceito nos variados aparelhos nos quais se podem ler livros digitais: eReaders, Smartphones, iPads, iPhones e PCs (este último por meio do Adobe Digital Editions). Os livros podem ser comprados via download nas seguintes livrarias online:

- Amazon (formato Mobi disponível para Kindle)

- Google Play Livros

- Apple Books

- Cultura/Kobo

ISBN: 978-65-250-1486-9


ISBN Digital: 978-65-250-1491-3


Edição:


Ano da edição: 2021


Data de publicação: 29/09/2021


Número de páginas: 293


Encadernação: Brochura


Peso: 300 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Josélia Barroso Queiroz Lima.

Sons do silêncio: religião católica e educação escolar revela os processos conciliatórios que marcam a cultura brasileira e, em específico, a cultura escolar. Investigando a relação entre a religião católica e a educação pública escolar, com foco no estudo de caso de uma escola pública do interior de Minas Gerais, o livro aborda as representações sociais que circulam e que reproduzem séculos de valores hierarquizantes, nos quais as lógicas patriarcal, colonial, sexista e racista se mantêm naturalizadas no cotidiano social e educacional.
Ao discutir o percurso investigativo que elucidou os silêncios e os silenciamentos históricos que, de modo, ainda, inconsciente, reproduzem-se na instituição educacional escolar, o livro possibilita ao leitor entender a complexidade das relações simbólicas e os desafios à democratização das relações sociais.
Produzir uma sociedade democrática requer analisar a trajetória histórica de violência e silenciamento que origina o Brasil. Neste livro, educadores, pesquisadores e curiosos podem dialogar com a investigação feita, numa imersão teórica, histórica e política que reconhece a necessidade da formação continuada dos educadores, o papel social do Estado enquanto mediador do direito social da educação, bem como a importância da laicidade como valor necessário à educação pública. A democratização do país implica o reconhecimento da diversidade étnica e cultural que nos originou, mas, sobretudo, o compromisso com a ruptura dos processos de violência – físicas e simbólicas – que ainda reproduzimos no cotidiano, no senso comum.
O livro, por sua temporalidade histórica, mostra que é necessário desnaturalizar o tabu social de que “política e religião não se discute”. No Brasil, não por acaso, a bancada da Bíblia opera no Congresso Nacional. No texto que aqui se apresenta, podemos compreender que, de fato, a laicidade não é, ainda, um princípio social, e a democracia nos permitiu ver explicitamente as disputas entre as religiões pelos recursos públicos do Estado, sobretudo, após o golpe de 2016.
A publicação deste livro objetiva divulgar o estudo, dialogar com os avanços sociais pós-Constituição Federal de 1988, defender a necessidade do enfrentamento das injustiças sociais dirigidas aos negros, aos indígenas, às mulheres, e reafirmar as políticas afirmativas de direito como condição da democracia social.