Pardos: A Visão das Pessoas Pardas pelo Estado Brasileiro

Ref: 978-65-250-1809-6

As pessoas pardas são a maioria dos habitantes do território brasileiro, segundo os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE, mas elas ainda estão sub-representadas em diversos postos. Este livro procura discutir a questão das pessoas pardas, a partir do ponto de vista do Estado brasileiro, com a análise de seus acertos e erros em relação à forma de tratamento dispensada a essa parcela numerosa da população. No processo de miscigenação decorrente da chegada dos europeus e dos africanos ao continente americano, e do encontro destes com os indígenas que lá estavam, surgiu um povo que passou a ser descrito como “brasileiro”, e, entre os brasileiros, um grande grupo de pessoas que passaram a ser consideradas como “pardas”.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 43,00
ADICIONAR 
AO carrinho

Versão digital
R$ 15,00

Nossos eBooks estão no formato ePub, o mais aceito nos variados aparelhos nos quais se podem ler livros digitais: eReaders, Smartphones, iPads, iPhones e PCs (este último por meio do Adobe Digital Editions). Os livros podem ser comprados via download nas seguintes livrarias online:

- Amazon (formato Mobi disponível para Kindle)

- Google Play Livros

- Apple Books

- Cultura/Kobo

ISBN: 978-65-250-1809-6


ISBN Digital: 978-65-250-1834-8


Edição:


Ano da edição: 2021


Data de publicação: 24/11/2021


Número de páginas: 105


Encadernação: Brochura


Peso: 300 gramas


Largura: 14.8 cm


Comprimento: 21 cm


Altura: 2 cm


1. Denis Moura dos Santos.

As pessoas pardas são a maioria dos habitantes do território brasileiro, segundo os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE, mas elas ainda estão sub-representadas em diversos postos. Este livro procura discutir a questão das pessoas pardas, a partir do ponto de vista do Estado brasileiro, com a análise de seus acertos e erros em relação à forma de tratamento dispensada a essa parcela numerosa da população. No processo de miscigenação decorrente da chegada dos europeus e dos africanos ao continente americano, e do encontro destes com os indígenas que lá estavam, surgiu um povo que passou a ser descrito como “brasileiro”, e, entre os brasileiros, um grande grupo de pessoas que passaram a ser consideradas como “pardas”. A despeito de os pardos e os negros constituírem dois grupos raciais diferentes, eles são classificados como “população negra” pela legislação vigente no Brasil, o que desconsidera os pardos que possuem múltiplas ascendências, além da africana, e pardos de ascendência indígena e europeia. O conceito de raça a ser usado neste livro não está relacionado unicamente a questões biológicas, pois entendemos que estas influenciam em nosso fenótipo, mas não são suficientes para falarmos em “raças humanas”, e, nessa linha, entendemos que a visão de uma pessoa sobre si e de outras pessoas em relação ao seu fenótipo pode ser considerada como fator definitivo para a classificação racial dessa pessoa em determinada sociedade, sem a vinculação racial de aptidões e/ou inaptidões. O número de pessoas que se declaram pardas está em processo de crescimento, e esta publicação pretende contribuir para que as pessoas pardas, e as que se interessam pelo tema da miscigenação brasileira, possam compreender sobre o tema, pois existem poucas publicações que falam, de forma específica, das pessoas pardas. Contudo, a despeito desse cenário, foi possível elaborar este livro, a partir das publicações existentes que abordam, de forma dispersa, os pardos no Brasil e no mundo.