Firmeza e Amor: De Remate de Males a Benjamin Constant

Ref: 978-65-250-1182-0

Em Remate de Males encontraram-se os IIrm:. Manoel Honorato de Souza, Afonso Alvin, João Ferreira Barbosa, Filomeno Magalhães, Artur Menezes, João Sabino da Costa Cabral (avô do autor), Artur Pereira Mendes, Joaquim Mendes, Vicente Lopes, Teófilo e Amélio Casemiro Brasil e outros. Amantes da virtude, da sabedoria, da justiça e da humanidade, eles sentiram a necessidade de cultuar nosso Deus, a quem denominamos G:.A:.D:.U:. Na noite do dia 24 de junho de 1910, fundaram a Loja Maçônica Firmeza e Amor. E desenvolveram um grande, dinâmico e honesto trabalho em prol da comunidade: na ajuda em combater as febres palustres e em debelar os atos criminosos do coronelismo, tanto na vila como nos seringais do Rio Javari, e o resultado foi o melhor esperado possível.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 0,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-65-250-1182-0


Edição:


Ano da edição: 2021


Data de publicação: 23/11/2021


Número de páginas: 213


Encadernação: Brochura


Peso: 300 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. José Moacir da Silva Maia.

Em Remate de Males encontraram-se os IIrm:. Manoel Honorato de Souza, Afonso Alvin, João Ferreira Barbosa, Filomeno Magalhães, Artur Menezes, João Sabino da Costa Cabral (avô do autor), Artur Pereira Mendes, Joaquim Mendes, Vicente Lopes, Teófilo e Amélio Casemiro Brasil e outros. Amantes da virtude, da sabedoria, da justiça e da humanidade, eles sentiram a necessidade de cultuar nosso Deus, a quem denominamos G:.A:.D:.U:. Na noite do dia 24 de junho de 1910, fundaram a Loja Maçônica Firmeza e Amor. E desenvolveram um grande, dinâmico e honesto trabalho em prol da comunidade: na ajuda em combater as febres palustres e em debelar os atos criminosos do coronelismo, tanto na vila como nos seringais do Rio Javari, e o resultado foi o melhor esperado possível.
Criado em 1938, o distrito de Remate de Males passou, após desmembrado do município de Benjamin Constant em 1955, a constituir o município de Atalaia do Norte. Também em 1938, foi determinada a indenização dos terrenos desapropriados em Esperança, para que fosse instalada a nova sede do município de Benjamin Constant. O antigo proprietário e fundador de Esperança, Pedro Ferreira de Souza, recebeu como indenização a quantia de 20 contos de réis. Antes, em 1935, o Poder Executivo do Município de Benjamin Constant reconhecera Souza como fundador da cidade, pela circular datada de 24 de maio daquele ano:
“Ilmo. Sr. Tertuliano Ferreira de Souza.
Comunico-vos que, em data de 16 de maio do corrente, foi por mim baixado o Acto n.º 56, perpetuando a sepultura de Pedro Ferreira de Souza, no Cemitério desta Villa. O Acto a que me refiro é revestido do mais alto quê de justiça, em virtude de se tratar de um cidadão veterano neste município, que foi o iniciador desta Villa”.
Em 1952, a Lei Estadual n.º 266, de 24 de dezembro, cria a comarca de Benjamin Constant.
O autor, neste livro, não está preocupado com o estilo literário, mas com a Busca, a História e a Verdade.