Comunicação e Cultura: Diálogos e Tensões por Trás da Cena

Ref: 978-85-473-0277-1

O livro Comunicação e cultura: diálogos e tensões por trás da cena traz à pauta reflexões sobre o campo cultural nacional. No Brasil das últimas décadas (1991-2016), as relações entre televisão e espetáculos de teatro têm por pano de fundo o entrelaçamento da mídia com as políticas públicas culturais, especificamente diante do uso da Lei Rouanet (Lei Federal de Incentivo à Cultura).


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 62,00 R$ 37,20 40% off
ADICIONAR 
AO carrinho

Versão digital
R$ 62,00 R$ 28,00 55% off
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-473-0277-1


ISBN Digital: 978-85-473-0277-1


Edição: 1


Ano da edição: 2016


Data de publicação: 00/00/0000


Número de páginas: 333


Peso: 200 gramas


Largura: 14.8 cm


Comprimento: 21 cm


Altura: 2 cm


1. Beatriz Helena Ramsthaler Figueiredo.

O livro Comunicação e cultura: diálogos e tensões por trás da cena traz à pauta reflexões sobre o campo cultural nacional. No Brasil das últimas décadas (1991-2016), as relações entre televisão e espetáculos de teatro têm por pano de fundo o entrelaçamento da mídia com as políticas públicas culturais, especificamente diante do uso da Lei Rouanet (Lei Federal de Incentivo à Cultura). Espetáculos teatrais das mais variadas naturezas são mediados por uma relação publicitária com a televisão. Muitos se estruturam em torno do ator de projeção nacional (quase sempre fabricado pelas estruturas midiáticas), tanto para captação de recursos quanto para garantir a divulgação ou a adesão da plateia. A mídia apropria-se dos faze res culturais e lhes atribui valores que devem ser trazidos à luz para serem discutidos pelos agentes sociais que pensam, usufruem dessa cultura, fazem e criam manifestações artísticas por meio dos mecanismos de apoio à cultura no País. A questão que guia esta obra é que uma economia baseada no incentivo fiscal constrói socialmente certos valores simbólicos para a cultura, em uma operação que termina regulando a sobrevivência desse segmento artístico por conta do tipo de significação social que promove. Os meios de comunicação normatizam a expansão de certos tipos de teatro, e a televisão aberta brasileira tem aí um papel específico, produzindo um traço mercadológico que impacta a produção teatral no País.