Educação Matemática e Etnomatemática: Entrelaçamentos e Possibilidades Filosóficas

Ref: 978-85-473-0238-2

O livro Educação Matemática e Etnomatemática: entrelaçamentos e possibilidades filosóficas problematiza os aspectos teóricos e a fundamentação filosófica da Etnomatemática. Os estudos que compõem este ensaio percorrem  caminhos com intuito de pôr em diálogo algumas das perspectivas filosóficas que atravessam diferentes territórios (Matemática, Educação Matemática, Etnomatemática, Filosofia, Educação).


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 49,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-473-0238-2


Edição:


Ano da edição: 2016


Data de publicação: 00/00/0000


Número de páginas: 241


Encadernação: Brochura


Peso: 100 gramas


Largura: 14.8 cm


Comprimento: 21 cm


Altura: 21 cm


1. Fabio Lennon Marchon.

O livro Educação Matemática e Etnomatemática: entrelaçamentos e possibilidades filosóficas problematiza os aspectos teóricos e a fundamentação filosófica da Etnomatemática. Os estudos que compõem este ensaio percorrem  caminhos com intuito de pôr em diálogo algumas das perspectivas filosóficas que atravessam diferentes territórios (Matemática, Educação Matemática, Etnomatemática, Filosofia, Educação). Revisitam-se antigas questões, ainda atuais, para a Educação Matemática, a partir da Etnomatemática. Evidencia-se a fragilidade da crença em uma Matemática estereotipada (“mítica”, “endeusada”, “inabalável”, “guardião da certeza”). Tangenciam-se aspectos da filosofia da Matemática que dizem respeito aos seus fundamentos, como é o caso dos infinitos de Cantor e o teorema da incompletude de Gödel. O fio que interliga a trama que se apresenta nesta obra aproxima-se dos debates em torno do uso da linguagem, da construção das verdades e da interpretação suscitados por alguns filósofos, como Nietzsche, Wittgenstein, Foucault e Deleuze. Evidenciam-se entrelaçamentos e possibilidades filosóficas para a Etnomatemática e destaca-se como uma alternativa viável o pensamento do filósofo alemão Friedrich W. Nietzsche, um dos mestres da suspeita. Os estudos convergem, em algum ponto, para uma região inusitada: a filosofia estética de Nietzsche.