Deliberação e Capitalismo: Uma Crítica Marxista ao Pensamento de Habermas

Ref: 978-85-473-0136-1

Muito já se escreveu sobre Habermas e sobre a democracia deliberativa como esperanças teóricas para a superação de Marx e para a promoção da emancipação social na atualidade. A proposta de Deliberação e Capitalismo: uma crítica marxista ao pensamento de Habermas é a inversão dessa lógica, por meio de um exercício teórico que procura identificar os limites e as contradições da teoria política habermasiana a partir do materialismo histórico.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 57,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-473-0136-1


Edição: 1


Ano da edição: 2016


Data de publicação: 00/00/0000


Número de páginas: 303


Peso: 200 gramas


Largura: 14.8 cm


Comprimento: 21 cm


Altura: 2 cm


1. Francisco Mata Machado Tavares.

Muito já se escreveu sobre Habermas e sobre a democracia deliberativa como esperanças teóricas para a superação de Marx e para a promoção da emancipação social na atualidade. A proposta de Deliberação e Capitalismo: uma crítica marxista ao pensamento de Habermas é a inversão dessa lógica, por meio de um exercício teórico que procura identificar os limites e as contradições da teoria política habermasiana a partir do materialismo histórico. Esse esforço chega ao entendimento de que a defesa da propriedade privada, do direito burguês, de um olhar eurocêntrico sobre a humanidade e a desqualificação das formas recentes de protesto social esvaziam a democracia deliberativa do ânimo crítico que supostamente a move. Esta obra propõe um debate crítico voltado a estudantes, professores e estudiosos de teoria política contemporânea, propondo-se tanto à apresentação introdutória da teoria da democracia deliberativa quanto à sua problematização, a partir de um olhar marxista. O leitor interessado em se familiarizar com conceitos como esfera pública, sistema, mundo da vida, discurso ilocucionário, ação comunicativa e princípios d e u encontrará neste material um ponto de partida à compreensão dessas bases filosóficas da democracia deliberativa. Igualmente, para quem busca uma narrativa ou uma contextualização das diferentes fases e controvérsias internas no campo teórico da democracia deliberativa (compreen- dendo as nuances entre autores como Cohen, Bohman, Benhabib, Steenbergen, Bächtinger e outros), o livro apresenta um abrangente mapa. Encontra-se, ainda, minuciosa contraposição entre a democracia deliberativa e as concepções liberal e republicana. Também, para quem busca a compreensão do papel da política e o Estado em Karl Marx, apresentado para além da simples distinção mecanicista entre base e superestrutura, Deliberação e Capitalismo se revela como um importante ponto de apoio. Por fim, a quem espera uma reflexão crítica sobre os limites da teoria deliberativa, que tomou por ponto de ancoragem um Estado Social hoje dilacerado, esta obra pode se constituir como instigante interlocutora.