Escolhas Profissionais e Autoeficácia Docente em Educação Física

Ref: 978-85-473-0650-2

A autoeficácia é a crença nas capacidades individuais de organizar/executar cursos de ação, necessários à realização de tarefas ou feitos dirigidos a uma meta. Engloba processos autoperceptivos e avaliativos, que relacionam fatores ambientais, pessoais e comportamentais.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 42,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-473-0650-2


Edição:


Ano da edição: 2018


Data de publicação: 00/00/0000


Número de páginas: 195


Encadernação: Brochura


Peso: 200 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Rubens Venditti Júnior.

A autoeficácia é a crença nas capacidades individuais de organizar/executar cursos de ação, necessários à realização de tarefas ou feitos dirigidos a uma meta. Engloba processos autoperceptivos e avaliativos, que relacionam fatores ambientais, pessoais e comportamentais. Nesta obra revisada, a autoeficácia é aplicada na compreensão do controle interno das crenças e percepções que envolvem a prática docente em Educação Física (EF) e escolhas de atuação profissional entre as possíveis áreas e contextos da EF brasileira. O fato de a EF se configurar repleta de conteúdos e atividades práticas e corporais reforça a necessidade em se compreender o fenômeno da autoeficácia de maneira singular e sistematizada. Além disso, os critérios disciplinares e métodos avaliativos, o espaço das aulas e seus conteúdos práticos realçam a necessidade de atenção especial a detalhes diferenciais da EF. A problemática encontra-se na análise das possíveis contribuições da autoeficácia e suas associações com: satisfação docente, preferência de atuação entre as áreas de atuação profissional e disposição para continuidade docente em EF. Surgem associações na percepção de competências, segurança, engajamento e domínio de conteúdos para atuação docente no ambiente da EF. Os estudos em autoeficácia, apesar de ainda recentes, vêm ganhando espaço no ambiente educacional, sendo correlacionados à motivação, à persistência e à avaliação da prática docente e discente, além de estudos em autoeficácia coletiva nos sistemas de ensino. A literatura já evidencia associações do construto com a questão motivacional do professor, por meio de sua satisfação pessoal e disposição para continuar nessa carreira docente, bem como dos níveis de esforço e persistência diante das adversidades durante o processo. Em um segundo momento da obra, iremos abordar a especificidade de atuação em EF Adaptada (EFA) e o atendimento às pessoas com deficiência (PCD). A perspectiva social cognitiva e as propostas de ensino reflexivo configuraram-se excelentes referenciais, comuns para as discussões sobre crenças docentes, formação profissional e atuação em EF/EFA. Compreender a autoeficácia docente pode ser essencial à atuação do profissional em nossa área (em variados contextos, públicos e ambientes), trazendo discussões sobre a necessidade de estudos a respeito da motivação do professor e do aluno, a formação profissional e os fatores sociais e ambientais.