Escrito para a Eternidade: A Epigrafia e os Estudos da Antiguidade

Ref: 978-85-473-0533-8

Presentes em espaços públicos e privados, as inscrições epigráficas compõem inúmeras paisagens no mundo antigo. Suas diversas tipologias trazem à tona o dinamismo das diferentes relações sociais, religiosas, econômicas e políticas que existiram naquele período. De fato, a relação entre História e Epigrafia mostra-se profícua, já que acrescenta ao diálogo uma pluralidade de vozes por vezes inaudíveis nos textos clássicos.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 43,00
ADICIONAR 
AO carrinho

Versão digital
R$ 19,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-473-0533-8


ISBN Digital: 978-85-473-0533-8


Edição:


Ano da edição: 2018


Data de publicação: 00/00/0000


Número de páginas: 301


Encadernação: Brochura


Peso: 200 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Airan dos Santos Borges.

2. Raquel de Morais Soutelo Gomes.

Presentes em espaços públicos e privados, as inscrições epigráficas compõem inúmeras paisagens no mundo antigo. Suas diversas tipologias trazem à tona o dinamismo das diferentes relações sociais, religiosas, econômicas e políticas que existiram naquele período. De fato, a relação entre História e Epigrafia mostra-se profícua, já que acrescenta ao diálogo uma pluralidade de vozes por vezes inaudíveis nos textos clássicos.

No estudo da Antiguidade Clássica não há uma distância absoluta entre historiadores e epigrafistas. De modo contrário, é no encontro dos diversos discursos que se amplia a compreensão das tramas sociais e se matiza a compreensão das vivências cotidianas. É exatamente nesse entremeio que o presente livro se situa. Organizado pelas historiadoras Airan Borges e Raquel Soutelo, a presente obra cumpre o objetivo de reunir historiadores, arqueólogos e epigrafistas brasileiros e portugueses que se dedicam ao estudo da Antiguidade a partir da interação entre essas ciências. Nesse sentido, tem-se, portanto, um duplo propósito: contribuir para a ampliação das pesquisas histórico-epigráficas no contexto nacional, assim como fortalecer as relações acadêmicas entre especialistas portugueses e brasileiros.