Práticas e Discursos de Engajamento: Estratégia do Capitalismo

R$64.00

Um novo modelo de acumulação de capital surgiu a partir da década de 1970: a “acumulação flexível”, para definir o regime econômico da década referida, em que se assenta a perpetuação do capitalismo. Este livro propõe-se a discutir que não houve mudanças na personificação do capitalismo, já que seu fulcro permaneceu. O que a autora observou foi que surgiram novas formas de capturar os sujeitos trabalhadores por agentes mobilizadores para a obtenção dos lucros, por meio do chamado “novo espírito do capitalismo”.

A partir de novas práticas e novos discursos, nota-se que o “novo espírito do capitalismo” é utilizado por agentes mobilizadores para seduzir os trabalhadores contemporâneos, imbricados em novas formas de controles. A autora identifica que essas novas práticas são provenientes de um modelo de “Ordem Social” ou “Modelo de Mundo”, termos da Sociologia Pragmática, os quais representam a constituição das organizações de trabalho. Sob a orientação desse modelo, a autora pesquisou quais as práticas e discursos em que os agentes mobilizadores, de uma empresa de capital misto no Brasil, de mais de três mil empregados diretos e indiretos, utilizam para engajar os empregados no trabalho e quais os conflitos que surgem nesse processo de mobilização.

AUTORES

Informação adicional

Peso 300 g
Dimensões 23 × 16 × 2 cm
ISBN

978-85-473-1976-2